m-d-costa2Maria Della Costa

GENTILE MARIA MARCHIORO DELLA COSTA POLONI nasceu no dia 1.º de janeiro de 1926, na cidade de Flores da Cunha, Rio Grande do Sul. Morreu no dia 24 de janeiro de 2015, na cidade do Rio de Janeiro. Era considerada uma modernizadora do teatro no Brasil, sobretudo por ter encenado grandes dramaturgos pela primeira vez no país. Desde a juventude, a beleza foi uma de sua marcas. Modelo fotográfica, trabalhou para casas de moda antes de migrar para o teatro. Em 1944, estreou com a peça “A Moreninha”, baseada na obra de Joaquim Manuel de Macedo. Em seguida foi para Portugal estudar arte dramática no Conservatório de Lisboa. De volta ao Brasil, passou a fazer parte do grupo Os Comediantes.

Fundou em 1948, junto com seu marido — o ator Sandro Polloni — o Teatro Popular de Arte, cuja estreia se deu com a peça “Anjo Negro”, de Nelson Rodrigues, no Teatro Fênix, Rio de Janeiro. Em 1954, inaugurou a sua própria casa de espetáculos — o Teatro Maria Della Costa — no bairro da Bela Vista em São Paulo, projetado por Oscar Niemeyer e Lúcio Costa. Sandro Polloni, à frente da casa, criou um repertório considerado um dos melhores do teatro brasileiro. A companhia seguiu depois por uma excursão pela Europa e em 1963 lotou por 45 dias casas de espetáculos em Buenos Aires. Ao visitar Nova York conheceu o autor Arthur Miller e dele trouxe, para comemorar os dez anos de seu teatro (1964), a famosa peça “Depois da Queda”, dirigida por Flávio Rangel. No cinema atuou em diversos filmes. Já na televisão teve pouca participação. Em 2002, foi homenageada pelo Ministério da Cultura com a Ordem do Mérito Cultural. Faleceu em janeiro de 2015, vítima de um edema pulmonar.

m-d-costa3m-d-costa4m-d-costa5Trabalhos Na Televisão
1969-1969 — Beto Rockfeller (novela, Tupi)
1970-1970 — As Bruxas (novela, Tupi)
1976-1977 — Estúpido Cupido (novela, Globo)
1978-1978 — Te Contei? (novela, Globo)
1982-1982 — Sétimo Sentido (novela, Globo)
1990-1991 — Brasileiros e Brasileiras (novela, SBT)


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados