20170430Belchior Fernandes

ANTÔNIO CARLOS GOMES BELCHIOR FONTENELLE FERNANDES nasceu no dia 26 de outubro de 1946, na cidade de Sobral, Ceará. Morreu no dia 30 de abril de 2017, na cidade de Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul. Durante sua infância, foi cantador de feira e poeta repentista. Mais tarde, estudou música coral e piano. Seu pai tocava flauta e saxofone e sua mãe cantava em coro de igreja. Tinha tios poetas e boêmios. Isso o influenciou para seguir a carreira.

Antes de se mudar para Fortaleza em 1962, foi programador da emissora de rádio da sua cidade natal. Na capital cearense, estudou Filosofia e Humanidades. Começou a estudar Medicina, mas abandonou o curso no quarto ano, em 1971, para dedicar-se à carreira artística. Ligou-se a um grupo de jovens compositores e músicos, como o Fagner, o Ednardo e outros menos famosos. Para poder melhor direcionar o seu trabalho, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde venceu o IV Festival Universitário da Música Popular Brasileira, com a canção “Na Hora do Almoço”, cantada pela dupla Jorge Melo e Jorge Teles. Em São Paulo, para onde se mudou depois, compôs canções para alguns filmes de curta metragem. Em 1972, a Elis Regina gravou a canção “Mucuripe” (com Fagner), o que lhe deu muita visibilidade na indústria fonográfica.

Gravou o primeiro LP — “Mote e Glosa” — em 1974 na gravadora Chantecler. O segundo — “Alucinação” — saiu pela Polygran e consolidou a sua carreira, principalmente por causa das músicas “Como Nossos Pais” e “Apenas Um Rapaz Latino-Americano”. Graças a essas canções, o disco vendeu cerca de trinta mil cópias em apenas um mês. Gravou mais cinco discos até 1983, quando fundou a sua própria produtora e gravadora, a “Paraíso Discos”. Teve uma carreira regular até 1999, quando “desapareceu” do mapa. Notícias da época deram conta que ele teria se mudado para o Uruguai. Reapareceu em 2011 e desapareceu novamente no ano seguinte. Segundo se apurou, passou a viver na casa de um amigo na cidade de Santa Crus do Sul (RS), onde viria a morrer em abril de 2017. A causa da morte teria sido o rompimento da aorta, a principal artéria do corpo humano.



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados