paz armas nucleares2Armas Nucleares

06/10/2017 — A Campanha Internacional para a Banimento das Armas Nucleares foi premiada com o Prêmio Nobel da Paz, anunciou o Comitê Nobel Norueguês. A organização, formada na Austrália, foi premiada pelo trabalho de chamamento para as consequências humanitárias catastróficas do uso de armas nucleares e pelos esforços inovadores para conseguir uma proibição da utilização dessas armas. De acordo com o comitê, o prêmio acontece num momento em que vários países estão modernizando os seus arsenais, como a Coreia do Norte. Também existe a interminável tensão entre o Irã, que tem potência para construir bombas nucleares, e o Estado de Israel, que já domina, há tempos, a tecnologia.

premionobel logoNobel da Paz
PRÊMIO NOBEL DA PAZ — É um dos cinco legados pelo inventor da dinamite, o sueco Alfred Nobel. O Comitê Nobel Norueguês, cujos membros são nomeados pelo parlamento do país, tem a função de escolher o laureado. De acordo com a vontade do criador, o prêmio deve distinguir “a pessoa que tivesse feito a maior ou melhor ação pela fraternidade entre as nações, pela abolição e redução dos esforços de guerra e pela manutenção e promoção de tratados de paz”. Ao contrário dos outros prêmios, este pode ser atribuído também a organizações que estejam envolvidas num processo de resolução de problemas. Até 2017, foram entregues 131 láureas. O país campeão são os Estados Unidos, com 22 (16,8%). No segundo lugar aparece a Suiça, com 11, seguida da França e do Reino Único, com oito.

Últimos Prêmios
2017 Campanha das Armas Nucleares (Austrália)
2016 Juan Manuel Santos (Colômbia)
2015 Quarteto Para o Diálogo Nacional (Tunísia)
2014 Malala Yousafzai (Paquistão)
2014 Kailash Satyarthi (Índia)
2013 Proibição de Armas Químicas (Holanda)
2012 União Europeia
2011 Ellen Johnson Sirleaf (Libéria)
2011 Leymah Gbowee (Libéria)
2011 Tawakel Karman (Iêmen)
2010 Liu Xiaobo (China)


 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados