despesas com pessoal 201707Déficit Operacional Em Julho

25/08/2017 — No mês de julho, a Prefeitura de Franca gastou R$ 50,1 milhões para manter a máquina administrativa funcionando e prestando serviços à população. Foram R$ 1,6 milhão por dia, R$ 67,4 mil por hora. Esse gasto levou a um déficit operacional de R$ 3,6 milhões, de vez que a arrecadação, no mês sete, ficou em R$ 46,5 milhões. Em relação ao mês anterior (junho), os gastos municipais ficaram no mesmo patamar. Mas, no comparativo com o mesmo mês de 2016, o aumento foi de 3,5%. No acumulado dos sete primeiros meses do ano, já foram gastos R$ 330,3 milhões, contra os R$ 308,1 milhões despendidos no mesmo período de 2016, um aumento de 7,2%, acima do índice da inflação oficial.

Embora o mês de julho tenha fechado no vermelho, no acumulado apresenta um superávit de R$ 74,8 milhões, graças ao mês de janeiro, cuja arrecadação é atípica por causa dos pagamentos antecipados do IPTU e do IPVA. No mês passado, a maior despesa da Prefeitura de Franca foi com o pagamento dos servidores e com os encargos sociais, na base de R$ 22,9 milhões ou 49,2% das receitas líquidas (R$ 46,5 milhões). Em segundo lugar aparecem as despesas correntes, aquelas despendidas com a prestação de serviços e manutenção da máquina pública, com R$ 22,4 milhões ou 48,2% das receitas líquidas. Os investimentos, aqueles gastos feitos com a compra de bens duráveis e com obras e construções, foram muito fracos: apenas 0,9% das receitas líquidas (meros 424,6 mil).

contas publicas in1Um Rombo De Quase Quatro Milhões
21/07/2017 — Novamente, no mês de julho, as contas da Prefeitura de Franca voltaram a apresentar déficit. Enquanto a arrecadação geral ficou em R$ 46,5 milhões, as despesas do mês bateram na casa dos R$ 50,1 milhões, um rombo de R$ 3,6 milhões. De qualquer forma, as receitas do mês passado superaram em 13,1% as registradas no mesmo mês de 2016, quando entraram no caixa local R$ 41,1 milhões. No acumulado do ano, o município já arrecadou R$ 405,1 milhões, o que representa 53,1% da meta original colocada no orçamento fiscal, de R$ 763,3 milhões. Em relação ao arrecadado nos primeiros sete meses de 2016, o incremento foi de 14%. Mas esse desempenho da receta tem sido prejudicado pela gastança desenfreada. Os únicos meses que fecharam o positivo foi janeiro (atípico) e março.



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados