Imóveis
figura

22/07/2019 — Um dos indicadores do mercado de imóveis é a arrecadação do Imposto Sobre as Transações de Bens Imóveis. O ITBI é aplicado toda vez que se faz uma escritura de compra de um imóvel. A base de cálculo é o valor venal. De acordo com os dados, a Prefeitura de Franca arrecadou em junho de 2019 com o imposto o valor de R$ 1,574 milhão. Se houve uma queda em relação ao mês anterior, maio, de 18,8%, na comparação com junho de 2018, registrou-se crescimento recorde de 54,6%. No mês cinco, a arrecadação do ITBI marcou R$ 1,939 milhão. No mês seis do ano passado foram R$ 1,018 milhão. No acumulado do semestre deste ano, o imposto dos imóveis já deu aos cofres públicos locais R$ 8,883 milhões. No mesmo período do ano passado registraram-se R$ 8,204 milhões, acréscimo de 8,28%. A previsão de arrecadação até dezembro aponta para R$ 22,9 milhões.

Mês a Mês
1.421.431,80 em janeiro
1.823.366,87 em fevereiro
1.267.030,87 em março
1.253.820,29 em abril
1.939.347,94 em maio
1.573.976,26 em junho

O que é ITBI?
ITBI é a sigla para o Imposto Sobre a Transmissão de Bens Imóveis. É um tributo municipal que deve ser pago na aquisição do imóvel. A oficialização do processo de compra e venda só pode feita após o acerto do imposto. Sem a confirmação do pagamento, o imóvel não pode ser transferido e a documentação não é liberada. O imposto está previsto na Constituição Federal, que confere aos municípios a competência para a cobrança. Em geral, é necessário que se reúna uma série de documentos para emitir a guia de recolhimento do imposto, como contratos, comprovantes de pagamento e formulários próprios de cada município. O ITBI também é imprescindível para a regularização do imóvel nos registros públicos. Normalmente, o pagamento cabe ao comprador do imóvel.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados