IBTI FRANCA 2018
dezembro18 acumulado

13/01/2019 — Em 2018, as transmissões intervivos e de direito real sobre imóveis, em Franca, cresceram 31,7%. Pelo menos é o que indicam os números da arrecadação do Imposto Sobre a Transmissão de Bens Imóveis no ano fiscal. Essa arrecadação somou R$ 17,3 milhões, contra R$ 13,1 milhões registrados em 2017. Somente em dezembro, o ITBI mandou para os cofres da cidade o valor de R$ 1.669.833,97, aumento de 6,03% sobre o mês anterior e de 45,2% sobre o mesmo mês de 2017. Em novembro, as entradas marcaram R$ 1.574.878,85 e, em dezembro de 2017, R$ 1.150.521,35. A Prefeitura de Franca esperava arrecadar R$16,0 milhões com o ITBI em 2018. Ultrapassou a meta em 8,12%. Para 2019, a previsão é de R$ 22,9 milhões, acréscimo de 32,4% no comparativo com o efetivamente arrecadado em 2018.

figuraMês a Mês
1.265.815,11  JANEIRO
1.312.436,35  FEVEREIRO
1.923.619,73  MARÇO
1.136.952,39  ABRIL
1.543.887,54  MAIO
1.017.981,11  JUNHO
1.194.951,86  JULHO
1.623.449,90  AGOSTO
1.365.129,11  SETEMBRO
1.662.438,99  OUTUBRO
1.574.878,85  NOVEMBRO
1.669.833,97  DEZEMBRO

O que é ITBI?
ITBI é a sigla para o Imposto Sobre a Transmissão de Bens Imóveis. É um tributo municipal que deve ser pago na aquisição do imóvel. A oficialização do processo de compra e venda só pode feita após o acerto do imposto. Sem a confirmação do pagamento, o imóvel não pode ser transferido e a documentação não é liberada. O imposto está previsto na Constituição Federal, que confere aos municípios a competência para a cobrança. Em geral, é necessário que se reúna uma série de documentos para emitir a guia de recolhimento do imposto, como contratos, comprovantes de pagamento e formulários próprios de cada município. O ITBI também é imprescindível para regularização do imóvel nos registros públicos. Normalmente, o pagamento cabe ao comprador do imóvel.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados