maracana15aMaracanã

09/12/2015 — O grupo francês Lagardère Unlimited poderá vir a ser o detentor dos direitos de administração do Estádio Mário Filho — o “Maracanã” —, no Rio de Janeiro. A empreiteira Odebrecht, que venceu a concorrência para reconstruir o estádio e administrá-lo pelo período de trinta anos está querendo largar o negócio. A partir do seu envolvimento nos escândalos da Petrobras, a empresa começou a fazer água. Somente no “Maracanã” teria tido um prejuízo de R$ 150 milhões até 2015. Os franceses já administram os complexos do Estádio Independência, do Atlético Mineiro, em Belo Horizonte, e o Estádio Castelão, em Fortaleza. Também está na parada para “pegar” o “Maracanã” a empresa americana ERA, que administra a Arena Palmeiras e a Arena Pernambuco.

Além dos problemas relativos à participação no escândalo da Petrobras, a Odebrechet se diz ressentida com o não cumprimento de promessas dos governos estadual e municipal do Rio de Janeiro. O contrato de concessão previa a construção de um shopping center e um estacionamento onde estão localizados o centro de atletismo e o parque aquático. O governo fluminense acabou cedendo às pressões dos conservacionistas. Nenhum prédio da área foi posto abaixo. Com isso, a concessionária deixou de arrecadar milhões de reais. Além disso, a administradora também foi atingida pelo péssimo desempenho em campo dos quatro grandes clubes cariocas — Botafogo, Flamengo, Fluminense e Vasco da Gama —, o que fez diminuir o afluxo dos torcedores. O que mais ou menos salvou foram os shows musicais realizados.

Estádio Jornalista Mário Filho — Foi inaugurado no dia 16 de junho de 1950. O projeto arquitetônico original saiu de uma concorrência aberta pela Prefeitura do Rio de Janeiro. O vencedor foi o trabalho de um grupo de arquitetos liderado pelo Miguel Feldman. O projeto previa uma capacidade para 155.250 pessoas: 93 mil lugares com assento, 31 mil lugares em pé, trinta mil cadeiras cativas, 500 lugares para a tribuna de honra e 250 camarotes. As obras foram iniciadas em agosto de 1948. O primeiro gol no estádio foi marcado pelo meia-armador Didi, no jogo entre as seleções do Rio de Janeiro e de São Paulo. O estádio foi remodelado em 1999, em 2005 e 2010. Nesta última, deu-se por orientação da Fifa para as disputas da Copa do Mundo de 2014. Atualmente, a capacidade é para 78,8 mil pessoas.


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados