rembrandt auto1Autorretrato

11/06/2014 — Quando um quadro rejeitado por especialistas como uma cópia de Rembrandt chegou ao National Trust, na Inglaterra, em 2010, a administração colocou a obra no depósito, já que não havia mais espaço nas paredes. Três anos mais tarde, um estudo realizado pelo maior conhecedor sobre a obra do pintor no mundo, Ernst van de Wetering, afirmou que se tratava de uma tela autêntica. Agora, veio a confirmação científica. Após uma série de exames, o quadro foi declarado como um trabalho verdadeiro do mestre holandês, avaliado em trinta milhões de libras. O autorretrato do pintor, de 1636, feito quando ele tinha 29 anos, foi tema de debate por décadas. Passou agora a ser exibido na Abadia de Buckland, em Devon, Inglaterra.

rembrandt2Rembrandt
REMBRANDT HARMENSZOON VAN RIJN nasceu no dia 15 de julho de 1606, na localidade de Leida, Holanda. Morreu no dia quatro de outubro de 1669, na cidade de Amsterdã. Filho de um moleiro e neto de um padeiro, conseguiu estudar à custa de muito sacrifício, ingressando na universidade de sua cidade natal em 1620. Nesse mesmo ano, começou a trabalhar no atelier do Jacob Isaaks van Swanenburch, onde aprendeu a preparar tintas, montar telas, desenhar e pintar. Em 1623, a conselho do mestre, foi para Amsterdã, onde continuou o aprendizado com o pintor Pieter Lastman.

Com esse novo mestre, desenvolveu o gosto pelos efeitos dramáticos, além da representação de adornos, joias e tecidos. Os primeiros quadros são composições históricas e alegóricas, nos quais os personagens usam trajes e turbantes exóticos, evocando um oriente fantástico. Em 1631, estabeleceu-se de vez em Amsterdã, onde passou a ter grande prestígio junto à alta burguesia. Na época, transformou-se num dos retratistas mais em voga. De 1633 a 1639, trabalhou numa série de telas encomendadas pelo príncipe Frederico de Nassau. Ainda nesse período, casou-se com a filha de um rico burguês, mulher que pintou em diversas poses. Embora jamais tenha sido um pintor religioso, muitas vezes voltou-se para os temas bíblicos.

O período de 1643 a 1656 foi dedicado ao desenho e à gravura. Ao falecer em 1642, a esposa o proibiu em cláusula testamentária de contrair novo casamento, condição irrevogável para que ele usufruísse do dote. Essa determinação não o impediu de viver maritalmente com Hendrickje Stoffels, uma jovem que contratara para governanta e que se tornaria modelo para vários quadros. Falido e com os bens leiloados em 1660, passou a viver miseravelmente num bairro judeu de Amsterdã. Mesmo assim não parou de pintar. Em 1661, recebeu uma das últimas encomendas da Prefeitura de Amsterdã, mas se deu mal, perdendo o prestígio que gozava até então. Até a morte foram apenas infortúnios. Por dois séculos, o consideraram um pintor menor. Mas, depois, reabilitado, tornou-se uma das principais referências das artes plásticas em todos os tempos.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados