cezanne1Num Povoado de Pescadores

06/02/2015 — Uma obra do pintor francês Paul Cézanne — “Vue sur l'Estaque et le Château d'If” — foi vendida esta semana por 17,9 milhões de euros (cerca de R$ 55,9 milhões) num leilão em Londres. A pintura a óleo de uma coleção privada teve o seu valor estimado entre 8 e 12 milhões de libras (R$ 33,5 e R$ 50,2 milhões, aproximadamente) pela casa de leilão Christie's, responsável pela venda. O quadro foi comprado em 1936 pelo fundador do Courtauld Institute de Londres e até sua morte permaneceu na Courtauld Gallery. Trata-se de uma obra de formato vertical, pintada entre 1883 e 1885, durante uma das últimas visitas de Cézanne a L'Estaque, um pequeno povoado de pescadores que hoje faz parte da cidade francesa de Marselha e que inspirou a obra dos pintores impressionistas.

cezanne2Cézanne, precursor do Cubismo
PAUL CÉZANNE
nasceu no dia 19 de janeiro de 1839 e morreu no dia 22 de outubro de 1906, na localidade de Aix-en-Provence, Provença, França.

Filho de um próspero chapeleiro, estudou em boas escolas e recebeu sólida formação humanística. Bacharel em letras em 1859, matriculou-se na faculdade de direito da sua cidade natal. Contudo, interessava-se mais pelo desenho do que pelo código civil. Assim, frequentou a escola de belas artes, esperando a autorização do pai para estudar pintura em Paris. Foi para a capital em 1861, onde frequentou cursos de arte e conheceu pintores de renome.

Entretanto, voltou para a sua terra natal para trabalhar num banco que o seu pai fundara em 1847. Passou a dedicar as suas noites ao desenho. No ano seguinte voltou para Paris. Foi influenciado primeiramente pelo movimento romântico. Dessa época datam alguns retratos em que se nota a atmosfera íntima que caracteriza as suas naturezas mortas. Durante a guerra civil de 1870 refugiou-se com uma jovem modelo em Marselha. Terminada a luta, voltou para a capital, transferindo-se logo depois para Auvers-sur-Oise, onde permaneceu dois anos. Por insistência de Camille Pissarro acabou se ligando aos impressionistas. Na mostra coletiva que o grupo realizou em 1874, suas telas foram as mais ridicularizadas pelo público. A partir de 1876, porém, a sua personalidade artística já estava definida.

Na obra “O Castelo de Medán”, a imprecisão é substituída por vigorosa divisão das massas tonais. Por causa da baixa receptividade, desistiu das exposições coletivas e se desligou de vez do grupo impressionista. O apogeu veio no período de 1885 e 1895. Seus trabalhos passaram a ser aceitos pelas galerias, firmando sua reputação de artista inovador. No salão de outono de 1904, teve uma sala especialmente reservada para os seus trabalhos. Embora festejado, preferiu viver isolado do mundo artístico. Considerado o “pai do pós-impressionismo”, abriu caminho para a arte moderna, especialmente o cubismo, do qual foi precursor. Mais realista do que os impressionistas, procurou construir um mundo em que a forma, a cor e arquitetura assegurassem a permanência e a universalidade.



 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados