tarsila-do-amaral in2Tarsila do Amaral

Nasceu no dia 1.º de setembro de 1886, na cidade de Capivari, São Paulo. Morreu no dia 17 de janeiro de 1973, na cidade de São Paulo. 

Começou a estudar pintura em 1917 com Pedro Alexandrino. Na França, para onde viaja em 1920, frequentou a Academia Julien e participou do Salão Oficial dos Artistas Franceses, realizado em 1922, criando técnicas influenciadas pelo cubismo. De volta ao Brasil, uniu-se a Anita Malfatti, Menotti Del Picchia, Mário de Andrade e Oswald de Andrade, formando o chamado grupo dos cinco, que defendia as ideias da Semana de Arte Moderna de 1922. Em 1926, casou-se com o escritor Oswald de Andrade e realizou a primeira exposição individual, ocorrida na Galeria Percier, em Paris.

tarsila-obras1Em 1928, pintou o quadro Abaporu e outras obras com fortes características primitivistas e nativistas, as quais passaram a ser associadas aos movimentos pau-brasil e antropofágico, idealizados pelo marido. A partir de 1933, desenvolveu uma pintura mais ligada a temas sociais, da qual são exemplos as telas Os Operários e Segunda Classe. Foi a estrela duas primeiras edições da Bienal de São Paulo. Em 1960, o Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) fez uma retrospectiva de sua obra. Foi tema especial de uma sala da Bienal de 1963 e, em 1964, apresentou-se na 32.ª Bienal de Veneza, Itália. Sua obra seria também a base da visualização artística do filme O Homem do Pau-Brasil, realizado em 1982 pelo cineasta Joaquim Pedro de Andrade. Em 2000, o Almanaque Abril a colocou entre as quinhentas personalidades mais importantes da história do Brasil. Clique na imagem para ampliar.
 

tarsila-abaporu106/04/2013
Abaporu 

Foi necessária apenas uma noite de 1928 para Tarsila do Amaral pintar o Abaporu, o mais valioso quadro brasileiro. Hoje, ele está cotado em US$ 60 milhões. Há trinta anos, valia US$ 250 mil. E foi com um único lance de US$ 1,2 milhão que o milionário argentino Eduardo Costantini arrematou a obra em um leilão na Christie’s de Nova York, em 1995. A pintura, feita para presentear o marido da artista, Oswald de Andrade, transformou-se na Mona Lisa do Malba, o Museu de Arte Latino­Americano de Buenos Aires — uma coleção de 520 obras já visitada por quatro milhões de pessoas. O empresário portenho, pai de sete filhos, é o único proprietário do celebrado museu (Forbes Brasil).

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados