Imprimir
Categoria: Astros Fluminenses
Acessos: 1951

johnnyalf in1Johnny Alf

ALFREDO JOSÉ DA SILVA nasceu no dia 19 de maio de 1929, na cidade do Rio de Janeiro. Morreu no dia 4 de março de 2010, na cidade de Santo André. Foi criado pela mãe, já que o pai, militar do exército, faleceu quando tinha três anos de idade. Começou a estudar piano aos nove anos, aprendendo, basicamente, música erudita. Logo         após começou a se interessar pela música popular, formando, aos 14 anos, um conjunto musical com seus amigos de bairro. Em 1952, foi contratado como pianista pelos então populares Dick Farney e Nora Ney. Logo em seguida, três de suas músicas — Estamos Sós, O Que É Amar e Escuta — foram gravadas por Mary Gonçalves, então considerada a “rainha do rádio”.

Em 1955, foi para São Paulo, onde passou a tocar em boates. O nome artístico foi adotado por sugestão de uma amiga americana que o vira tocando jazz. Ela achou que ele precisa se “internacionalizar”. Em 1965, além de compor e cantar, passou a dar aulas num conservatório de São Paulo. Em 1967, participou o famoso Festival da Record com a música Eu e a Brisa. Embora a canção não tenha sido classificada, fez enorme sucesso na voz da cantora Márcia. Ao todo, gravou vinte discos, sempre primando pela qualidade técnica e artística. Destaca-se entre esses trabalhos o disco Olhos Negros, que teve a participação de Gilberto Gil, Chico Buarque, Caetano Veloso, entre outros. Seu último show ocorreu em 2009, no Teatro do Sesi, em São Paulo, ao lado de Alaíde Costa. Segundo alguns críticos, era o verdadeiro “pai” da Bossa Nova.