christiane-torloni in3

A atriz foi a estrela da capa da revista Boa Forma de outubro de 2011. No auge dos seus 55 anos, ela deu, nas páginas internas, dicas para se manter sempre bonita e saudável. Naquele ano, ela interpretou a personagem Tereza Cristina na novela Fina Estampa (Globo). Com seu jeito espalhafatoso, ela infernizava todos à sua volta, principalmente o marido Renê (Dalton Vigh) e a filha Patrícia (Adriana Birolli). 

torloni in1CHRISTIANE MARIA DOS SANTOS TORLONI nasceu no dia 18 de fevereiro de 1957, na cidade de São Paulo.

Mudou-se para o Rio de Janeiro quando tinha apenas um ano de idade, com os pais se fixando no Bairro de Ipanema. Estreou na televisão em 1969, ao participar do programa infantil Teatrinho Trol da TV Tupi. Na Globo, estreou em 1976 na novela Duas Vidas. No auge dos seus 23 anos, em 1980 e em 1984, fez ensaios sensuais para a revista Playboy. É chamada no meio artístico por “La Torloni” por ser uma pessoa politicamente engajada. Participou ativamente do movimento das Diretas Já no início da década de 1980, lutou pela implantação da democracia no Brasil e foi uma das poucas artistas brasileiras a se posicionar contra o governo de Lula da Silva, para ela uma fonte nunca vista de corrupção.

Entre 1969 e 2011, participou de quase 50 produções para a televisão, entre novelas, séries, minisséries e programas avulsos. No teatro, foram 15 peças entre 1979 e 2010 e, no cinema, 15 filmes no mesmo período. Em 1978, brilhou no papel principal de Gina. A vida de sua personagem foi dividida em três fases. A primeira delas, em 1956, quando se formou num instituto de educação. Há um salto no tempo e a novela vai para o ano de 1958, quando Gina (foto da esquerda), após se decepcionar com o namorado Marcelo (Ricardo Manick), passa a se dedicar à pintura.

torloni in2Convidada pelo amigo Olegário (Castro Gonzaga) vai para os Estados Unidos para aprimorar a sua técnica. Em Nova York, conhece o diplomata Fernando (Emiliano Queiroz) e acaba se envolvendo com ele. Na terceira fase, em 1978, já uma artista plástica reconhecida, havia se casado com o diplomata com quem tivera dois filhos. Mas a sua vida não é das melhores: além de problemas com os filhos, ainda tem de aturar a cunhada Mirtes (Thereza Amayo), que vive inventando histórias para prejudicar a sua vida.

Em 1986, fez a personagem Dina do filme Besame Mucho. É uma garota ingênua que sai do interior para viver em São Paulo. Em 1968, ela se exila em Paris e, de lá, retorna como uma socióloga famosa, transformada numa mulher mergulhada em conflitos. Embora piedosa e de bons ensinamentos, vive à procura de fantasias sexuais na busca do autoconhecimento. Na novela Torre de Babel, 1998, formou, Silvia Pfeiffer, um dos primeiros casais lésbicos da televisão. O constrangimento foi tanto, que o autor, Sílvio de Abreu, teve de “matar” as duas numa explosão. Em 2001, enquanto fazia a novela Um Anjo Caiu do Céu, chegou a ser convidada para posar nua outra vez, mas recusou.

torloni in3Em 2003, foi o destaque da novela Mulheres Apaixonadas, do novelista Manoel Carlos. Ela viveu Helena, uma quarentona romântica que nutria uma paixão incurável pelo cirurgião plástico César (José Mayer). Ele, entretanto, tinha um caso com Luciana (Camila Pitanga), que, ao flagrar os dois aos beijos, passa a persegui-los. Em 2004, interpretou Maria, mãe de Jesus Cristo, na peça A Paixão de Cristo, ao lado do ator Vladimir Brichta. Em 2006, foi escolhida para fazer uma campanha publicitária de tintura para cabelos depois de uma pesquisa realizada com mulheres de idade próxima à dela. As entrevistadas associaram à sua imagem itens como beleza, elegância, carisma e sucesso profissional.

Em agosto de 2009, concedeu a tradicional entrevista da Playboy. Entre suas declarações disse que “o ator manda muito pouco no cinema”. Segundo ela, no filme Ariella, inseriram takes de sexo explícito no meio de suas cenas. “Deu confusão porque tenho pai e mãe, né? Na vida pessoal, é filha da atriz Monah Delacy e do ator Geraldo Matheus. Foi casada com o também ator e atualmente diretor da Globo, Dênis Carvalho, com quem teve dois filhos gêmeos. Um deles morreu num acidente automobilístico quando tinha apenas 12 anos, o que a levou a uma reclusão voluntária em Portugal e ao divórcio. Retornou para o Brasil somente em 1994 e retomou a sua carreira ao fazer a personagem Dinah Toledo Dias, na novela A Viagem, com a qual ganhou o Troféu Imprensa de melhor atriz. Teve um relacionamento com o também diretor Ignácio Coqueiro, terminado em 2010. Em 2014-2015 apareceu na pele da personagem Maria Inês, na novela “Alto Astral”. Em 2016-2017 brilhou na pela da personagem Iolanda Sá Ribeiro, da novela “Velho Chico”.


 

 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados