Amália Rodrigues

AMÁLIA DA PIEDADE REBORDÃO RODRIGUES nasceu no dia 23 de julho de 1920 e morreu no dia seis de outubro de 1999, na cidade de Lisboa, Portugal. É considerada a rainha do fado, gênero musical específico do seu país. Filha de um sapateiro, desde cedo mostrou dotes de cantora. Mas, antes de enveredar por essa carreira, trabalhou em diversas atividades para ajudar a família. Foi bordadeira, passadeira de roupas e tarefeira. Começou a carreira profissional em 1940, num teatro de revista. No teatro, conheceu o compositor Frederico Valério, que, mais à frente, comporia a maioria dos seus fados. Em janeiro de 1944, chegou ao Rio de Janeiro para atuar no Casino Copacabana.

Essa viagem tornou-se preponderante para a carreira. A partir daí alçou voos para outros países, com destaque para o trabalho, em 1950, nos espetáculos do Plano Marshall, patrocinado pelos Estados Unidos para a recuperação da Europa no pós-guerra. Nesse trabalho internacional, apresentou-se na cidade de Roma pera os italianos. Em 1952, baixou em Nova York para uma série de espetáculos. No ano seguinte, cantou pela primeira vez na rede aberta de televisão NBC. Gravou na carreira mais de quarenta discos simples e mais de trinta long plays, discos de longa duração. A visibilidade nos palcos lhe abriu as portas para a carreira de atriz. Registra no currículo treze trabalhos para o cinema e a televisão. Os destaques ficam para o drama musical “Capas Pretas” (1947), o drama “Sangue de Toureiro” (1958) e o romance “Fado Corrido” (1964).

capas negras 20200723a fado corrido1

 


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados