banner-topo

O canadense Drake Graham quebra recordes com o seu novo disco “Mais Vida”

20170331Drake Graham: Mais Vida

28/03/2017 — O cantor Drake Graham quebrou o próprio recorde de streaming com o áblum “More Life” (“Mais Vida”). O “projeto playlist” chegou ao topo das paradas, com 505 mil de vendas no total. O disco também é a sétima vez consecutiva que deixa o canadense no primeiro entre os mais vendidos. Do meio milhão de vendas, uma quantidade recorde de 257 mil veio do equivalente em streaming, que significa aproximadamente 384,8 milhões de streams desde o lançamento. Nas vendas digitais “More Life” contabilizou 226 mil cópias “tradicionais”, sendo a segunda melhor semana de lançamento do ano, atrás do “Divide”, do Ed Sheeran. O recordista anterior de streaming havia sido o álbum o “Views” (“Visualizações”), do próprio Drake.

20160625-wiews1As Visualizações Do Drake
08/02/2017 — O rapper Drake Graham foi o artista que mais vendeu discos em 2016 no mundo. O anúncio foi feito pela Federação Internacional da Indústria Fonográfica. O responsável pelo sucesso do canadense foi o seu quarto disco, “Views”, uma homenagem à sua cidade natal, Toronto. O disco foi o primeiro a alcançar 1,1 bilhão de reproduções na Apple Music, enquanto “One Dance”, a segunda faixa do álbum, foi a primeira canção a ser ouvida um bilhão de vezes no Spotify. A IFPI, porém, não divulgou os números de venda de nenhum dos artistas. O segundo lugar na lista é do David Bowie, morto no ano passado. No Grammy 2017, embora tenha sido indicado para concorrer em sete categorias, ganhou apenas em duas: “performance vocal rap” e “música rap” (“Hotline Bling”).

Drake Wiews
21/06/2016 — O novo disco do rapper Drake Graham, “Views”, vem obtendo grandes resultados desde que foi lançado, no dia 29 de abril. Mal chegou às prateleiras, o trabalho dominou o “top 200” da Billboard — revista especializada em medição de audiência — dos álbuns mais vendidos nos Estados Unidos, desbancando “Lemonade”, da Beyoncé Knowles. O sucesso do canadense, entretanto, não está restrito ao mercado norte-americano. O seu disco já vendeu mais de 50 mil cópias no Brasil em menos de duas semanas de lançamento, gerando uma renda estimada em R$ 2 milhões. Esse é o quarto trabalho de estúdio do cantor. O álbum é uma homenagem à cidade de Toronto, onde o artista nasceu. Os carros-chefes são as faixas “Hotline Bling” e “One Dance”. Ambas chegaram ao segundo lugar do “top 100” da Billboard.

20160622-avulsa1Drake Graham
Aubrey Drake Graham
nasceu no dia 24 de outubro de 1986, na cidade de Toronto, Ontário, Canadá. Filho de uma educadora canadense com um músico norte-americano, foi criado na periferia da sua cidade natal. Mas era considerado de uma família de classe média. Começou a carreira artística aos 17 anos, estreando como ator na série televisiva “Degrassi: The Next Generation”. Participou de 138 episódios até 2009. Durante esse tempo também lançou várias mixtapes e assinou contrato com a gravadora Young Money. Ainda em 2009, a música “So Far Gone” foi lançada num “extended play” de sete faixas. Alcançou com ela a sexta posição da Bilboard 200 e vendeu 500 mil cópias somente nos Estados Unidos. O primeiro álbum de estúdio — “Tank Me Later” — em 2010. Vendeu mais de um milhão de cópias.

20160625-avulsaÁlbuns
2010 — Tank Me Later
2011 — Take Care
2013 — Nothing Was The Same
2015 — If You're Reading This It's Too Late
2016 — Wiews


Bob Marley, o poeta jamaicano, que criou um novo estilo musical para o mundo

bob-marley1Bob Marley

ROBERT NESTA MARLEY nasceu no dia 6 de fevereiro de 1945, na vila de Nine Mile, paróquia de Saint Ann, condado de Middlesex, Jamaica. Morreu no dia 11 de maio de 1981, na cidade de Miami, Flórida, Estados Unidos.

Filho de um militar branco inglês com uma negra nativa, teve a infância e a adolescência muito difíceis, por causa do abandono paterno. Por isso, cresceu numa favela de Kingston, a capital do seu país. Interessou-se pela música muito cedo, improvisando guitarras feitas de lata. Mais tarde, embora tenha arrumado um emprego de soldador, tomava aulas de canto para aperfeiçoar a sua técnica. Em 1962, fez a sua primeira gravação, com a música “Judge Not”. No ano seguinte, resolveu criar uma banda — Wailing Wailers —, juntando os amigos Bunny Wailer e Peter Tosh. O grupo finalizou o seu primeiro disco — “Simmer Down” —, o qual causou muita sensação em seu país.

bob-marley2Em 1966, foi para os Estados Unidos, onde ficou apenas oito meses. Voltou para a Jamaica e investiu forte na cultura rastafári. As canções sociais e espirituais, compostas a partir daí, seriam a sua marca registrada. A reputação da banda começava, assim, a extrapolar as fronteiras da Jamaica. Seus discos foram lançados com sucesso nos Estados Unidos e no Reino Unido, divulgando o rastafári e um novo estilo musical — o reggae. Essa euforia teria repercussão no disco “Burnin”, de 1973. Com conteúdo mais politizado, o trabalho atingiu o público branco da Europa, com os clássicos “Get Ut, Stand Up” e “I Shot the Sheriff”. Mas foi em 1974, que veio o maior sucesso: “No Woman Cry”. Foram doze discos entre 1965 e 1980, além de um póstumo — “Confrontation” —, de 1983. Morreu aos 36 anos, vítima de câncer no cérebro, pulmão e estômago.

bob-marley3Playboy — Agosto de 1980

UPRISING (“Insurreição”) — O rei do reggae, Bob Marley, nunca esteve tão incisivo, contestatório e mágico como no surpreendente “Uprising” (Ariola). Sempre acompanhado do Wailers, Bob promete estar aqui neste setembro. Se no seu repertório estiverem incluídas as novas “Coming From the Cold”, “We and Them” e “Bad Card e Could You Be Loved”, vai ser aquele chuá. O disco tem um instrumental que é puro desafio em matéria de ritmo e novas técnicas musicais. Reggae sutil, feito com garra absoluta e muita incisão em denunciar as mazelas que oprimem os degradados filhos da África. Mas o grande petisco fica por conta de “Redemption Song”, na qual Bob Marley, ao violão e mais nada, lança a sua voz de forma tão plangente, que nos sufoca. Coisa belíssima.


Música: Ed Sheeran, mais uma fera britânica no topo das paradas da Billboard

ed-sheeran2Ed Sheeran: a fera britânica

03/07/02014 — O segundo álbum do músico britânico Ed Sheeran é o lançamento de música pop com o melhor desempenho em 2014 até o momento, segundo a revista especializada Billboard. Nomeado apenas com o símbolo “X”, o disco estreou esta semana no topo da lista dos mais vendidos no ranking organizado pela publicação. Foram 210 mil cópias comercializadas. Considerando todos os estilos musicais, o álbum é o quarto lançamento com melhor desempenho do ano, atrás apenas de “Ghost Stories”, da banda Coldplay; “The Outsiders”, do cantor Eric Church; e “Just As I Am”, de Brantley Gilbert.

Dentro do gênero pop, o último disco a vender mais do que o de Ed Sheeran foi “Midnight Memories”, da boy band One Direction, em dezembro de 2013. “X” também atingiu o topo das paradas no Reino Unido (Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales), onde se tornou o álbum com a melhor estreia em 2014. Foram 182 mil cópias vendidas nos primeiros sete dias, 14 mil a mais do que “Ghost Stories”, do Coldplay, até então detentor do recorde no ano por lá. O primeiro disco de Sheeran — “+” — lançado em 2011, vendeu 42 mil cópias em sua primeira semana nas lojas e chegou ao quinto lugar da lista da Billboard. No total até agora, o álbum vendeu 841 mil cópias.

ed-sheeran1hEdward Christopher Sheeran nasceu no dia 17 de fevereiro de 1991, na localidade de Halifax, Inglaterra, Reino Unido. Descende de pai irlandês e mãe inglesa. Aprendeu a tocar guitarra ainda muito jovem. Antes da carreira-solo, integrou a banda Nizlopi, em Norwich. Começou a gravar em 2005. Em 2008, foi para Londres, onde passou a fazer shows, começando também a aparecer na televisão. Em 2009, realizou 312 shows e lançou outro disco. “You Need Me” chamou a atenção do rapper Example, que o chamou para se apresentarem juntos. Em abril de 2010 foi para Los Angeles, Estados Unidos. A partir daí, passou também a fazer sucesso internet. Um de seus maiores sucessos “I See Fire” fez parte da trilha sonora do filme “O Hobbit”. Também compôs a música-tema do filme “A Culpa É das Estrelas”.


 


© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados