banner-topo

Guilherme Arantes revisita a carreira com o lançamento de caixa com 22 discos

guilherme-arantes1Guilherme Arantes

28/10/2016 — Está chegando às lojas uma caixa com 22 Cds do compositor e cantor Guilherme Arantes, que fez muito sucesso na década de 1990. A novidade é que esses discos vêm acompanhados de um livreto de 72 páginas, no qual o artista conta a história da carreira. Segundo ele, trata-se de um projeto de autobiografia musical “contada em vida” e não “concentrada nos aspectos emocionais e sexuais”. Em sua época, não foi um cantor de grandes vendagens. A média dos seus discos girou em torno de 25 mil cópias. Alguns discos famosos ficaram fora da caixa, com destaque para o “Meu Mundo e Nada Mais”. Embora tenha sido um trabalho de muito sucesso, o cantor o considerou “mal tocado”, com “andamentos mal resolvidos”.

GUILHERME ARANTES nasceu no dia 28 de julho de 1953, na cidade de São Paulo. Filho de um médico e de uma bibliotecária, foi, na escola primária e secundária, um aluno muito indisciplinado. Com seis anos de idade já tocava cavaquinho. Mais tarde, evoluiu para o bandolim. Percebendo o talento musical do filho, os pais o matricularam num curso de piano. Montou o seu primeiro conjunto musical na escola do ensino médio. Mas a carreira começou mesmo no início da década de 1970, quando montou o grupo Moto Perpétuo, com o qual gravou o primeiro disco, lançado em 1974. Depois de dois anos, com a dissolução do grupo, iniciou a carreira-solo. Em 1976, lançou o disco “Guilherme Arantes”. Depois, até 2013, foram mais de vinte álbuns de estúdio, quatro álbuns ao vivo e duas compilações.

Álbuns De Estúdio
1976 — Guilherme Arantes (SIGLA, Som Livre)
1977 — Ronda Noturna (SIGLA, Som Livre)
1978 — A Cara e a Coragem (WEA, WB Records)
1979 — Guilherme Arantes (WEA, WB Records)
1980 — Coração Paulista (WEA, WB Records)
1982 — Guilherme Arantes (WEA, Elektra)
1983 — Ligação (SIGLA, Som Livre)
1985 — Despertar (CBS)
1986 — Calor (CBS)
1987 — Guilherme Arantes (CBS)
1989 — Romances Modernos (CBS)
1990 — Pão (CBS)
1992 — Crescente (EMI Odeon)
1993 — Castelos (Sony Music, Columbia)
1994 — Clássicos (Polygram, Mercury)
1996 — Outras Cores (Polygram, Polydor)
1997 — Maioridade (acústico) (Polygram, Globo/Polydor)
1999 — Guilherme Arantes (PlayArte Music)
2000 — New Classical Piano Solos (Verde Vertente, Sony Music)
2003 — Aprendiz (Som Livre)
2007 — Lótus (Coaxo do Sapo, Som Livre)
2011 — Piano Solos (Coaxo do Sapo)
2013 — Condição Humana (Coaxo do Sapo)



© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados