everton-octaviani in125 de junho de 2013
linha-gif

Os moradores de Agudos-SP (mesorregião de Bauru) não sabem o que é pagar tarifa de ônibus há dez anos. Os oito ônibus do serviço público municipal circulam das 5h30 à meia-noite e transportam de graça cerca de doze mil passageiros por dia. A iniciativa do prefeito de então, José Carlos Octaviani (PMDB), agradou tanto que seus sucessores decidiram preservá-la. A tarifa zero acabou rendendo dividendos políticos ao idealizador: o atual prefeito, Everton Octaviani, é seu sobrinho.  O orçamento do município para 2013 é de R$ 109 milhões. O Produto Interno Bruto por pessoa é de R$ 17,3 mil (8,67% acima do de Franca). Os carros-chefes da arrecadação de tributos é a fábrica de cerveja da Ambev (Skol e Antárctica) e da Eucatex.

Histórico

AGUDOS localiza-se no centro-oeste do Estado de São Paulo, mesorregião de Bauru. Limita-se geograficamente com os municípios de Pederneiras, ao norte e nordeste; Bauru, ao noroeste; Maracatuba, Borebi e Lençóis Paulista ao leste; Piratininga, Cabrália Paulista e Paulistânia ao oeste; Águas de Santa Bárbara e Iaras ao sul; e Espírito Santo do Turvo ao sudoeste. De acordo com o censo demográfico do IBGE de 2010 (atualizado em 2015), a população está estimada em 36.524 habitantes, assentados numa área física de 966,16 quilômetros quadrados. O Produto Interno Bruto (PIB) estimado é de R$ 620,7 milhões, distribuídos pelos setores da Indústria e Turismo (44,7%), Comércio e Serviços (44,1%) e Agropecuária (11,3%). O Índice de Desenvolvimento Humano, medido pela ONU, é 0,786, considerado médio.

agudos ambev1Historicamente, a antiga São Paulo dos Agudos teve sua fundação primitiva com a doação de 88 hectares de terras por parte de Faustino Ribeiro. O nome primitivo foi devido a ser São Paulo o padroeiro do povoado e pelo local se achar situado na Serra dos Agudos. Essa serra, que faz parte do sistema da Serra do Mar, conta com alguns morros isolados, tendo seus cumes a forma de um tabuleiro. Com impulso dinâmico, o Coronel Delfino Alexandrino de Oliveira Machado e o Capitão Benedito Otoni de Almeida Cardis, primeiros agricultores da região, conseguiram a criação do Distrito de Paz no já existente Distrito Policial, através da Lei n.º 514, de 02 de agosto de 1897.

Em 27 de junho de 1898, pela Lei n.º 543, o Distrito de Paz foi transformado em município e a 20 de fevereiro de 1899 foi instalada a primeira Câmara Municipal, com o Coronel Joaquim Ferreira Souto para presidente, e Benedito Otoni de Almeida Cardia para intendente (prefeito). A comarca, que originalmente tinha sede em Lençóis Paulista, foi, através da Lei n.º 635, de julho de 1899, transferida para São Paulo dos Agudos, a qual, pelo mesmo instrumento legal, foi elevada à categoria de cidade. Em 1901, pela Lei n.º 785, de 15 de julho, a Comarca de Lençóis Paulista passou a denominar-se Comarca de Agudos (em 1955 o município de Lençois Paulista retornou à condição de Comarca, separando-se de Agudos). A Lei n.º 975, de 20 de dezembro de 1905, simplificou o nome para Agudos.

O território do município é banhado por três rios: Lençóis, Turvo e Batalha. Na economia, conta com algumas indústrias de destaque mundial como a Duratex e a Ambev. A produção agrícola municipal se divide nas culturas de abacaxi, cana de açúcar, mandioca, milho, laranja, limão, tangerina e batata doce. Destaca-se também a produção de madeira: a indústria Duratex possui extensas reservas que são administradas pela Duraflora. Na pecuária, o censo de 2010 apontou a existência de 70 mil cabeças de bovinos, 10 mil cabeças de suínos e de 300 mil aves. Além disso, a cidade produz cerca de sete mil litros de leite por dia e conta com uma produção de bicho-da-seda (oitenta toneladas).


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados