epaminondas-miranda in1Serro
linha-gif

Fundada, em 29 de janeiro de 1914, foi elevada à categoria de cidade por lei provincial de 6 de março de 1838.

É rodeada por serras, morros, rios e cachoeiras e se apresenta como excelente destino para os apreciadores do turismo histórico e ecológico. Situada no centro-nordeste de Minas Gerais, na região central da Serra do Espinhaço, fica a 230 quilômetros de Belo Horizonte. É também uma importante cidade do Caminho dos Diamantes e da Estrada Real, uma herança das minas que atraíram os bandeirantes paulistas e os nordestinos no século XVIII. Além das belezas naturais e das minas, possui um rico patrimônio rico histórico-cultural. Conta hoje com diversos hotéis e pousadas e o turista pode contar com boa infraestrutura. Pelo censo demográfico de 2010, sua população está estimada em 20.833 habitantes, distribuídos por uma área geográfica de 1,2 mil quilômetros quadrados. O prefeito, eleito em 2012, é Epaminondas Miranda (Partido da República).

Sua história remonta ao início dos anos de 1700, com a formação de um arraial de mineradores que ali construíram ranchos para a procura de ouro e diamantes. Seu primeiro nome foi Arraial das Minas de Santo Antônio do Bom Retiro do Serro Frio. O nome indígena da região era Ivituruí, sendo “ivi” (vento) mais “turi” (morro) e “huí” (frio). Daí, derivou Serro Frio. Em 1720, passou a ser sede da comarca por ato do governador Brás Baltasar da Silveira. Em 1725, criou-se a Casa de Fundição, para onde toda a produção de ouro deveria ser encaminhada. A partir daí, uma leva de exploradores, artistas, políticos e religiosos passaram a morar na região. As minas foram exploradas durante quase um século, sendo que a atividade caiu em declínio no início do século XIX.

serro capela1Em 1938, todo seu acervo urbano-paisagístico foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Ao longo do século XX, o desenvolvimento se deu através da criação de gado, base econômica da cidade. Grande parte do leite produzido é usado na fabricação do queijo, famoso em toda Minas Gerais. O turismo também é parte importante da sua economia, dando-se especial destaque ao Museu Regional Casa dos Ottoni, Distrito de Milho Verde, Distrito de São Gonçalo do Rio das Pedras, Pico do Itambé, APA das Águas Vertentes, Festa do Queijo (feriado de sete de setembro), festas religiosas tradicionais e inúmeras cachoeiras. Um de seus principais monumentos históricos é a Capela de Santa Rita. Dentre os seus filhos ilustres, destaca-se o pintor Belmiro de Almeida.


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados