barbacena-vista1Barbacena

Foi fundada em 14 de agosto de 1791 e elevada à categoria de cidade no dia 9 de março de 1840, ato contido na Lei Provincial n.º 163.

Situa-se no sul do Estado de Minas Gerais. Limita-se territorialmente com os municípios de Barroso, Carandaí e Ressaquinha, ao norte; Antônio Carlos, Ibertioga e Santos Dumont, ao sul; Desterro do Melo, Oliveira Fortes e Santa Bárbara do Tugúrio, ao leste; São João Del Rey e Prados, ao oeste. De acordo com o censo do IBGE (2010), a população está estimada em 126.325 habitantes, assentados numa área física de 788 quilômetros quadrados. O Produto Interno Bruto (PIB) estimado (2010) é de R$ 1,3 bilhão, distribuídos pelos setores de Serviços (70,5%), Indústria (24,6%) e Agropecuária (4,9%). O Índice de Desenvolvimento Humano (IDHM) é 0,798, considerado alto pelos padrões da ONU. Dá-se aos habitantes do lugar o nome de barbacenenses.

barbacena-rosa1É conhecida mundialmente como “a cidade das rosas”. Historicamente, nasceu na cabeceira do Rio das Mortes. Inicialmente, integrava a área de aldeamento dos índios puris da grande família dos tupis, quando os primeiros povoadores se estabeleceram no local, que se chamava Borda do Campo, e também era denominado Campolide. Ali, esses povoadores erigiram a capela de Nossa Senhora da Piedade. A Fazenda da Borda do Campo era de propriedade, desde o fim do século XVII, dos bandeirantes capitão-mor Garcia Rodrigues Pais e de seu cunhado Coronel Domingos Rodrigues da Fonseca Leme. Ficava às margens do caminho novo da estrada real para o Rio de Janeiro. A propriedade, tempos depois, passou às mãos do inconfidente José Ayres Gomes.

barbacena-origens1Em 1711, a localidade participou de feito épico: hospedou o governador da capitania, Antônio de Albuquerque, acompanhado de um exército de seis mil homens, que ali acampou em marcha de socorro ao Rio de Janeiro, então invadido pelos franceses da esquadra de René Duguay-Trouin. Em 1725, o Bispado do Rio de Janeiro criou a Freguesia de Nossa Senhora da Piedade, que teve a antiga capela como sede provisória até 1730. A capela, mais tarde, caiu em ruínas e desapareceu por completo em meados do século XIX. Em 1748, a freguesia foi transferida para a Igreja Nova de Nossa Senhora da Piedade (atual matriz). Em torno da igreja, erigiu-se o Arraial da Igreja Nova de Nossa Senhora da Piedade da Borda do Campo, chamado também de Freguesia da Borda do Campo ou ainda de Arraial da Igreja Nova do Campolide.

Em 1791, foi criada a Vila de Barbacena e erigido o respectivo pelourinho e a Câmara Municipal, por ato do Visconde de Barbacena, Dom Luís Antônio Furtado de Mendonça, então governador e capitão-general da capitania, que deu à vila o seu próprio título (originalmente, de Barbacena, em Portugal). Foi elevada à categoria de cidade em 1840. Foi palco de importantes eventos históricos, como a posse de José Feliciano Pinto Coelho da Cunha, o Barão de Cocais, como presidente da Província de Minas Gerais, em ato de enfrentamento ao governo central. Também forneceu 152 voluntários para os combates na Guerra do Paraguai e, em 1893, sediou a sessão extraordinária do Congresso Mineiro, que deliberou pela mudança da capital mineira de Ouro Preto para Belo Horizonte. Participou ativamente das revoluções de 1930 e 1932.


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados