youyou-tu15asatoshi-omura15awilliam-c-campbellPrêmio Nobel de Medicina

05/09/2015 — Os pesquisadores William C. Campbell, dos Estados Unidos, Satoshi Omura, do Japão, e Youyou Tu, da China, foram contemplados com o Prêmio Nobel de Medicina, segundo comunicado feito pela Academia Sueca. O americano e o japonês foram distinguidos pelas descobertas relacionadas a uma nova terapia para combater infecções provocadas por parasitas, como lombrigas. Já a chinesa conseguiu a láurea por causa de uma inovadora terapia contra a malária. No Brasil, o Instituto Osvaldo Cruz disse que já utiliza as descobertas do trio para produzir medicamentos. As pesquisas da chinesa, especialmente, foram cruciais para reduzir a mortalidade das populações ribeirinhas da África.

john-o-keefe1casal-moser1Os Laureados de 2014
06/10/2014 — Os neurocientistas John O’Keefe, da Inglaterra, May-Britt Moser e Edvard Moser, ambos da Dinamarca, foram laureados com o Prêmio Nobel de Medicina de 2014. O Instituto Karolinska, da Suécia, premiou os pesquisadores por seus estudos com células cerebrais e descobertas na área. Em resumo, os pesquisadores descobriram mecanismos cerebrais que fazem com que os animais se localizem em um ambiente, saibam como chegar a outro local e guardem essas informações caso retornem ao primeiro lugar novamente. John O’Keefe é professor da Universidade College London, na Grã-Bretanha, enquanto dinamarqueses, que são casados, atuam na Universidade Norueguesa de Ciência e Tecnologia.

O Nobel de Fisiologia ou Medicina é um prêmio atribuído anualmente recompensando as pessoas que se destacam nas áreas de investigação da Fisiologia ou da Medicina. É um dos prêmios internacionais de investigação científica instituídos em 1901 pelo cientista Alfred Nobel. Em 113 anos de premiação, constata-se que a nação que mais contribuiu para o desenvolvimento dessas áreas científicas foram os Estados Unidos, com 73 premiações (35,5%) do total dos prêmios ofertados até 2012. Em segundo lugar vêm a Alemanha com 27 premiações (13% do total), seguida da Inglaterra em terceiro com 25 premiações (12%), da França em quarto com 13 premiações (6,5%) e da Suécia em quinto com sete premiações (3,5%). Os únicos países da América Latina contemplados com o Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina foram a Argentina, com dois, e a Venezuela, com um. Confira os vencedores, abaixo:

1901 — Emil Adolf von Behring (Alemanha)
1902 — Ronald Ross (Inglaterra))
1903 — Niels Ryberg Finsen (Dinamarca)
1904 — Ivan Petrovich Pavlov (Rússia)
1905 — Robert Koch (Alemanha)
1906 — Camillo Golgi (Itália)
1906 — Santiago Ramón y Cajal (Espanha)
1907 — Charles Louis Alphonse Laveran (França)
1908 — Ilya Ilyich Mechnikov (Rússia)
1908 — Paul Ehrlich (Alemanha)
1909 — Emil Theodor Kocher (Alemanha)França
1910 — Albrecht Kossel (Alemanha)
1911 — Allvar Gullstrand (Suécia)
1912 — Alexis Carrel (França)
1913 — Charles Robert Richet (França)
1914 — Robert Bárány (Áustria)
1915 — Não houve atribuição
1916 — Não houve atribuição
1917 — Não houve atribuição
1918 — Não houve atribuição’
1919 — Jules Bordet (Bélgica)
1920 — Schack August Steenberg Krogh (Dinamarca)
1921 — Archibald Vivian Hill (Inglaterra)
1922 — Otto Fritz Meyerhof (Alemanha)
1923 — Frederick Grant Banting (Canadá)
1923 — John James Richard Macleod (Canadá)
1924 — Willem Einthoven (Holanda)
1925 — Não houve atribuição
1926 — Johannes Fibiger (Dinamarca)
1927 — Julius Wagner von Jauregg (Áustria)
1928 — Charles Nicolle (França)
1929 — Christiaan Eijkman (Holanda)
1929 — Frederick Gowland Hopkins (Inglaterra)
1930 — Karl Landsteiner (Áustria)
1931 — Otto Heinrich Warburg (Alemanha)
1932 — Charles Scott Sherrington (Inglaterra)
1932 — Edgar Douglas Adrian (Inglaterra)
1933 — Thomas Hunt Morgan (Estados Unidos)
1934 — George Whipple (Estados Unidos)
1934 — George Minot (Estados Unidos)
1934 — William Murphy (Estados Unidos)
1935 — Hans Spemann (Alemanha)
1936 — Henry Dale (InglaterraNova)
1936 — Otto Loewi (Alemanha)
1937 — Albert Szent-Györgyi (Hungria)
1938 — Corneille Heymans (Bélgica)
1939 — Gerhard Domagk (Alemanha)
1940 — Não houve aribuição
1941 — Não houve atribuição
1942 — Não houve atribuição
1943 — Henrik Dam (Dinamarca)
1943 — Edward Doisy (Estados Unidos)
1944 — Joseph Erlanger (Estados Unidos)
1944 — Herbert Gasser (Estados Unidos)
1945 — Alexander Fleming (Escócia)
1945 — Ernst Chain (Alemanha)
1945 — Howard Florey (Austrália)
1946 — Hermann Muller (Estados Unidos)
1947 — Carl Ferdinand Cori (Estados Unidos)
1947 — Gerty Cori (Estados Unidos)
1947 — Bernardo Houssay (Argentina)
1948 — Paul Hermann Müller (Suiça)
1949 — Walter Rudolf Hess (Suíça)
1949 — António Egas Moniz (Portugal)
1950 — Edward Calvin Kendall (Estados Unidos)
1950 — Philip Showalter Hench (Estados Unidos)
1950 — Tadeusz Reichstein (Polônia)
1951 — Max Theiler (África do Sul)
1952 — Selman Waksman (Ucrânia)
1953 — Fritz Albert Lipmann (Estados Unidos)
1953 — Hans Krebs (Alemanha)
1954 — Frederick Chapman Robbins (Alemanha)
1954 — John Franklin Enders (Alemanha)
1954 — Thomas Huckle Weller (Alemanha)
1955 — Axel Hugo Theodor Theorell (Suécia)
1956 — André Cournand (França)
1956 — André Cournand (Estados Unidos)
1956 — Werner Forssmann (Alemanha)
1957 — Daniel Bovet (Suíça)
1958 — Edward Tatum (Estados Unidos)
1958 — George Beadle (Estados Unidos)
1958 — Joshua Lederberg (Estados Unidos)
1959 — Severo Ochoa (Espanha)
1959 — Arthur Kornberg (Estados Unidos)
1960 — Frank Burnet (Austrália)
1960 — Peter Brian Medawar (Inglaterra)
1961 — Georg von Békésy (Hungria)
1962 — James Watson (Estados Unidos)
1962 — Maurice Wilkins (Nova Zelândia)
1962 — Francis Crick (Inglaterra)
1963 — John Eccles (Austrália)
1963 — Alan Hodgkin (Inglaterra)
1963 — Andrew Huxley (Inglaterra)
1964 — Feodor Lynen (Alemanha)
1964 — Konrad Bloch (Alemanha)
1965 — André Michel Lwoff (França)
1965 — Jacques Monod (França)
1966 — Charles Huggins (Estados Unidos)
1966 — Francis Rous (Estados Unidos)
1967 — George Wald (Estados Unidos)
1967 — Haldan Hartline (Estados Unidos)
1967 — Ragnar Granit (Finlândia)
1968 — Marshall Nirenberg (Estados Unidos)
1968 — Robert Holley (Estados Unidos)
1968 — Har Khorana (Índia)
1969 — Max Delbrück (Alemanha)
1969 — Alfred Hershey (Estados Unidos)
1969 — Salvador Luria (Itália)
1970 — Bernard Katz (Alemanha)
1970 — Julius Axelrod (Estados Unidos)
1970 — Ulf Svante von Euler (Suécia)
1971 — Earl Sutherland (Estados Unidos)
1972 — Gerald Edelman (Estados Unidos)
1972 — Rodney Porter (Inglaterra)
1973 — Karl Ritter von Frisch (Àustria)
1973 — Konrad Lorenz (Áustria)
1973 — Nikolaas Tinbergen (Holanda)
1974 — Albert Claude (Bélgica)
1974 — Christian de Duve (Bélgica)
1974 — George Palade (Romênia)
1975 — David Baltimore (Estados Unidos)
1975 — Howard Martin Temin (Estados Unidos)
1975 — Renato Dulbecco (Itália)
1976 — Baruch Blumberg (Estados Unidos)
1976 — Daniel Carleton Gajdusek (Estados Unidos)
1977 — Rosalyn Yalow (Estados Unidos)
1977 — Roger Guillemin (França)
1977 — Andrzej Schally (Polônia)
1978 — Daniel Nathans (Estados Unidos)
1978 — Hamilton Smith (Estados Unidos)
1978 — Werner Arber (Suíça)
1979 — Allan Cormack (África do Sul)
1979 — Godfrey Hounsfield (Inglaterra)
1980 — George Davis Snell (Estados Unidos)
1980 — Jean Dausset (França)
1980 — Baruj Benacerraf (Venezuela)
1981 — David Hubel (Estados Unidos)
1981 — Roger Sperry (Estados Unidos)
1981 — Torsten Wiesel (Suécia)
1982 — John Vane (Inglaterra)
1982 — Bengt Samuelsson (Suécia)
1982 — Sune Bergström (Suécia)
1983 — Barbara McClintock (Estados Unidos)
1984 — Georges Köhler (Alemanha)
1984 — César Milstein (Argentina)
1984 — Niels Jerne (Inglaterra)
1985 — Joseph Goldstein (Estados Unidos)
1985 — Michael Stuart Brown (Estados Unidos)
1986 — Stanley Cohen (Estados Unidos)
1986 — Rita Levi-Montalcini (Itália)
1987 — Susumu Tonegawa (Japão)
1988 — George Hitchings (Estados Unidos)
1988 — Gertrude Elion (Estados Unidos)
1988 — James Black (Inglaterra)
1989 — Harold Varmus (Estados Unidos)
1989 — John Michael Bishop (Estados Unidos)
1990 — Edward Donnall Thomas (Estados Unidos)
1990 — Joseph Murray (Estados Unidos)
1991 — Bert Sakmann (Alemanha)
1991 — Erwin Neher (Alemanha)
1992 — Edwin Krebs (Estados Unidos)
1992 — Edmond Fischer (Suíça)
1993 — Phillip Allen Sharp (Estados Unidos)
1993 — Richard Roberts (Inglaterra)
1994 — Alfred Gilman (Estados Unidos)
1994 — Martin Rodbell (Estados Unidos)
1995 — Christiane Nüsslein-Volhard (Alemanha)
1995 — Edward Lewis (Estados Unidos)
1995 — Eric Wieschaus (Estados Unidos)
1996 — Peter Doherty (Austrália)
1996 — Rolf Zinkernagel (Suíça)
1997 — Stanley Prusiner (Estados Unidos)
1998 — Ferid Murad (Estados Unidos)
1998 — Louis Ignarro (Estados Unidos)
1998 — Robert Furchgott (Estados Unidos)
1999 — Günter Blobel (Alemanha)
2000 — Eric Kandel (Áustria)
2000 — Paul Greengard (Estados Unidos)
2000 — Arvid Carlsson (Suécia)
2001 — Leland Hartwell (Estados Unidos)
2001 — Paul Nurse (Inglaterra)
2001 — Richard Timothy Hunt (Inglaterra)
2002 — Sydney Brenner (África do Sul)
2002 — Robert Horvitz (Estados Unidos)
2002 — John Sulston (Inglaterra)
2003 — Paul Christian Lauterbu (Estados Unidos)
2003 — Peter Mansfield (Inglaterra)
2004 — Linda Buck (Estados Unidos)
2004 — Richard Axel (Estados Unidos)
2005 — Barry J. Marshall (Austrália)
2005 — John Robin Warren (Austrália)
2006 — Andrew Fire (Estados Unidos)
2006 — Craig Mello (Estados Unidos)
2007 — Martin Evans (Inglaterra)
2007 — Oliver Smithies (Inglaterra)
2007 — Mario Capecchi (Itália)
2008 — Harald zur Hausen (Alemanha)
2008 — Françoise Barré-Sinoussi (França)
2008 — Luc Montagnier (França)
2009 — Carol Greider (Estados Unidos)
2009 — Elizabeth Blackburn (Estados Unidos)
2009 — Jack Szostak (Estados Unidos)
2010 — Robert Geoffrey Edwards (Inglaterra)
2011 — Ralph Steinman (Canadá)
2011 — Bruce Beutler (Estados Unidos)
2011 — Jules Hoffmann (França)
2012 — John Gurdon (Inglaterra)
2012 — Shinya Yamanaka (Japão)
2013 — James Rothman (Estados Unidos)
2013 — Randy Schekman (Estados Unidos)
2013 — Thomas Südhof (Alemanha)


 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados