edwardsaid in1Histórico


EDWARD WADIE SAID nasceu no dia 1.º de novembro de 1935, na cidade de Jerusalém. Morreu no dia 25 de setembro de 2003, nos Estados Unidos, após uma batalha de dez anos contra a leucemia.

Cresceu entre Jerusalém e na cidade do Cairo, capital do Egito. Em Jerusalém Ocidental frequentou o colégio anglicano St. Georges Academy e, depois, o Victoria College, no Cairo, onde a família se fixou em 1947. Por insistência do pai, foi enviado para a escola Mount Hermon, no Estado de Massachusetts, Estados Unidos, em 1951. Estudou também na Universidade de Princeton e depois na Universidade de Harvard, onde concluiu o seu doutorado. Em 1963, ingressou como docente na Universidade de Columbia, em Nova York, onde ensinou durante as quatro décadas seguintes as disciplinas de inglês e literatura comparada. Foi também professor nas universidades de Harvard, John Hopkins e Yale.

Em 1977, foi eleito membro do Conselho Nacional Palestino, o parlamento da Palestina no exílio. Em 1978, publicou a sua obra mais conhecida, Orientalismo, na qual analisou a visão ocidental do mundo oriental, mais concretamente do mundo árabe. Argumentou que o Ocidente criou uma visão distorcida do Oriente como o “outro”, numa tentativa de diferenciação que servia aos interesses do colonialismo. Na construção do argumento central do livro, analisou uma série de discursos literários, políticos e culturais que iam desde textos das Cruzadas ou de William Shakespeare, nos quais encontrou um denominador comum: a representação dos habitantes do mundo oriental como bárbaros.

edwardsaid in2Inicialmente, foi partidário da criação de dois estados como forma de solucionar o conflito israelo-palestino. Votou nesse sentido num encontro da Organização Para a Libertação da Palestina (OLP) em 1988 em Alger. Depois, acabaria por considerar mais oportuna a criação de um único estado binacional que englobasse Israel, a Cisjordânia e a Faixa de Gaza, no qual os judeus e os árabes gozassem dos mesmos direitos. Em 1991, demitiu-se do Conselho Nacional Palestino em protesto pelo apoio de Yasser Arafat a Saddam Hussein durante a Guerra do Golfo. Foi um grande crítico da atuação de Arafat durante as negociações que conduziram ao Acordo de Paz de Oslo, que na sua opinião não favoreciam o retorno dos refugiados palestinos aos locais que habitavam antes da guerra de 1967.

Apaixonado pela música clássica, fundou com o seu amigo israelita Daniel Barenboim em 1999 a West-Eastern Divan Orchestra, cujo objetivo foi unir num mesmo grupo jovens músicos de Israel e dos países árabes. Em 2002, junto como Haidar Abdel-Shafi, Ibrahim Dakak e Mustafa Barghouti, participou da criação da Iniciativa Nacional Palestina (ou Al-Mubadara), numa tentativa de viabilizar uma terceira força política palestina que se afirmasse como alternativa à Autoridade Nacional Palestina e ao Hamas. Morreu aos 68 anos sem concretizar o seu objetivo.

 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados