banner-topo

Nicolaei Berdiaev defendeu a libertação do homem de qualquer tipo de servidão ideológica

nikolai-berdiaev1Nikolai Berdiaev

NIKOLAI ALEXANDROVICH BERDIAEV nasceu no dia 18 de março de 1874, na cidade de Kiev, Ucrânia (então parte do Império Russo). Morreu no dia 24 de março de 1948, na cidade de Clamart, Ilha da França, França.

Nasceu no seio de uma família aristocrata e teve uma infância solitária. No período da pré-adolescência leu quase toda a biblioteca do pai, especialmente os clássicos Friedrich Hegel, Arthur Schopenhauer e Immanuel Kant. Decidiu trilhar a carreira intelectual quando entrou para a Universidade de Kiev em 1894. Tornou-se marxista e, em 1898, foi preso numa manifestação estudantil. Acabou sendo expulso da universidade. Mais tarde, o envolvimento em atividades ilegais o levou a três anos de exílio na região central da Rússia, uma sentença leve se comparada com o infligido a muitos outros revolucionários.

Seu primeiro livro — “Subjetivismo e Individualismo na Filosofia Social” — foi publicado em 1901. Continuava, nessa época, simpatizante do movimento revolucionário russo. Em 1908, escreveu um artigo no qual previu a vitória bolchevique. Após a vitória comunista, foi catedrático de filosofia na Universidade de Moscou. Considerava a revolução de outubro de 1917 “inevitável e justa”, mas entrou em conflito com suas ideias sociais e espirituais. Por isso, foi expulso do país em 1922. Estabeleceu-se inicialmente em Berlim, Alemanha, onde fundou a Academia de Filosofia e Religião. Permaneceu um pensador idealista. Sua filosofia do personalismo influenciou consideravelmente o pensamento europeu.

Em seu livro “Escravidão e Liberdade”, escrito pouco antes da Segunda Guerra Mundial, procurou encontrar uma forma através da qual o homem pudesse libertar sua personalidade criativa de qualquer tipo de servidão religiosa, econômica ou política. Como apologista do cristianismo, procurou libertar a religião da objetividade e do materialismo que passou a ter ao se transformar em uma força social. Escreveu ainda: “Liberdade e Espírito” (1935), “O Destino do Homem” (1937), “A Origem e o Sentido do Comunismo Russo” (1937), “Espírito e Realidade” (1939), “Ensaio de Metafísica Escatológica” (1946) e “Em Direção à Nova Época” (1948).



© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados