banner-topo

Mably, considerado pela crítica filosófica o precursor do socialismo

gabriel-mably in1Gabriel Mably
linha-gif

GABRIEL BONNOT DE MABLY nasceu no dia 14 de março de 1709, na cidade de Grenoble. Morreu no dia 2 de abril de 1785, na cidade de Paris.

Estudou no Colégio de Jesuítas de Lyon e, depois, no Seminário de Saint-Sulpice, em Paris. Abandonou a carreira eclesiástica após ter chegado ao subdiaconato. Quando o cardeal entrou para o ministério, integrou o seu gabinete. Entre os seus trabalhos dessa época, estão a redação do projeto do tratado que Voltaire entregou a Frederico II da Prússia e a preparação do Tratado de Breda. Quando o cardeal rompeu um casamento entre um católico e uma protestante, protestou e se separou dele. Dessa época em diante, permaneceu afastado das ocupações públicas, dedicando-se apenas aos estudos. Diferentemente dos outros filósofos da “época das luzes”, não era otimista, pois odiava a era de decadência dos costumes.

Por suas obras, é considerado um dos mais importantes inspiradores da legislação revolucionária de 1789. Era hostil à propriedade privada dos meios de produção e, por isso, pode-se considera-lo precursor do socialismo. Contestando o poder real, ele queria, entre outras coisas, que o controle das finanças e do Exército fosse retirado do poder real e entregue a uma assembleia única, mas não eleita por sufrágio universal. Entre seus livros estão: Paralelo Entre os Romanos e Franceses, com Relação ao Governo (1740); Observações Sobre a História da França (1765); Tratado de Legislação (1776); Da Ideia da História (1778); Da Maneira de Escrever a História (1783).


© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados