arrhenius1Svante Arrhenius

August Svante Arrhenius nasceu no dia 19 de fevereiro de 1859, na localidade de Vik, Suécia. Morreu no dia 2 de outubro de 1927, na cidade de Estocolmo.

Estudou na Universidade de Upsala, doutorando-se em 1884 com uma tese sobre condução galvânica em eletrólitos. Esse trabalho, pelo qual receberia o Prêmio Nobel em 1903, quase lhe custou o doutoramento: recebeu por ele a nota mínima necessária para a aprovação. A tese dividia-se em duas partes: uma tratava da determinação experimental da condutividade elétrica em soluções diluídas, enquanto a segunda comentava a teoria da condutibilidade eletrolítica. Conseguiu provar que existe relação entre a “força” de um ácido e sua condutibilidade elétrica em solução.

Além disso, a condutibilidade aumenta com a diluição. Mais: as leis de condutibilidade das soluções diluídas são mais simples do que as das soluções concentradas. Descobriu que certas substâncias, quando em solução, estão divididas não em moléculas, mas em átomos que se reagrupam tão logo a água se evapora da solução. Esse termômetro se tornou conhecido como “dissociação iônica”. O cientista deu também importante contribuição para a fisiologia com seus trabalhos sobre imunologia. Publicou numerosos escritos sobre ciência e vários livros de popularização dos seus conhecimentos. Em 1895, foi nomeado professor e posteriormente reitor da Universidade de Estocolmo. Em 1902, foi convidado para a cátedra de química da Academia de Berlim, Alemanha. Ocupou também a direção da Academia de Ciências da Suécia.


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados