m-keaton birdman1Melhor Filme

BIRDMAN — No passado, Riggan Thomson (Michael Keaton) fez muito sucesso interpretando o Birdman, um super-herói que se tornou um ícone cultural. Entretanto, desde que se recusou a estrelar o quarto filme com o personagem, sua carreira começou a decair. Em busca da fama perdida e também do reconhecimento como ator, ele decide dirigir, roteirizar e estrelar a adaptação de um texto consagrado para a Broadway. Entretanto, em meio aos ensaios com o elenco, formado por Mike Shiner (Edward Norton), Lesley (Naomi Watts) e Laura (Andrea Riseborough), Riggan precisa lidar com o seu agente Brandon (Zach Galifianakis) e ainda com uma estranha voz que insiste em permanecer em sua mente. Concorreu com “A Teoria de Tudo”, “Boyhood”, “O Grande Hotel Budapeste”, “O Jogo da Imitação”, “Selma”, “Sniper Americano” e “Whiplash”.

a-inarritu1Melhor Diretor

ALEJANDRO GONZÁLEZ IÑARRITU (“Birdman”)— Iniciou a carreira profissional em 1984 como DJ na emissora de rádio mexicana WFM (96.9 FM). A partir de 1988 começou a se dedicar a compor músicas para alguns filmes mexicanos. Estudou cinema no Maine, com a supervisão do diretor Ludwik Margules, e em Los Angeles, tendo por professor Judith Weston. Na década de 1990 já estava encarregado da produção da Televisa. Em 2006, já havia sido indicado pelo filme “Babel”. Concorreu com Bennett Miller (“Foxcatcher”), Morten Tyldum (“O Jogo da Imitação”), Richard Linklater (“Boyhood”) e Wes Anderson (“O Grande Hotel Budapeste”). 

e-redmayne1Melhor Ator

EDDIE REDMAYNE (“A Teoria de Tudo”) — Estreou no teatro profissional em 2002. Venceu o prêmio de “ator revelação” na 50.ª edição dos Evening Standard Theatre Awards em 2004 e no Critics' Circle Theatre Awards em 2005. Apareceu em filmes como “O Bom Pastor” (2006), “Pecados Inocentes” (2007) e “A Outra” (2008). Em 2012, co-estrelou o filme “Os Miseráveis” do diretor Tom Hooper, interpretando o papel de Marius Pontmercy. Além do Oscar, a atuação em “A Teoria...” lhe deu o Globo de Ouro de melhor ator dramático, o SAG Awards (Sindicato dos Atores) e o British Academy of Film and Television Arts (Bafta). Concorreu com Benedict Cumberbatch (“O Jogo da Imitação”), Bradley Cooper (“Sniper Americano”), Michael Keaton (“Birdman”) e Steve Carell (“Foxcatcher”).

j-moore alice1Melhor Atriz

JULIANNE MOORE (“Para Sempre Alice”) — Começou a carreira como atriz em 1983 em papéis menores, antes de se juntar ao elenco da soap opera As the World Turns. Esse trabalho lhe rendeu um Emmy de revelação em série dramática em 1988. A sua performance em “Boogie Nights”, de 1997, lhe rendeu a primeira indicação ao Oscar na categoria “melhor atriz coadjuvante”. Pela sua atuação em “Alice”, ganhou ainda o Globo de Ouro, o SAG Awards (Sindicato dos Atores) e o BAFTA (o Oscar inglês). Antes, tinha ganhado em 2003 o Urso de Prata, em Berlim, por “As Horas”, e o prêmio de melhor atriz do Festival de Cannes em 2014, por “Mapa das Estrelas”. Concorreu com Felicity Jones (“A Teoria de Tudo”), Marion Cotillard (“Dois Dias, Uma Noite”), Reese Witherspoon (“Livre”) e Rosamund Pike (“Garota Exemplar”).

j-k-simons whiplash1Melhor Ator Coadjuvante

J. K. SIMONS (“Whiplash”). É conhecido pela série “Oz”, da HBO, na qual interpreta o neonazista Vernon Schillinger, e como J. Jonah Jameson, personagem do filme “Homem-Aranha”. Atualmente vive o assistente-chefe Will Pope em “The Closer”, da TNT. Também trabalhou nas séries “Lei & Ordem” e “Lei & Ordem — Unidade de Vítimas Especiais”. A atuação em “Whiplash” lhe deu também o Globo de Ouro, o SAG Awards (Sindicato dos Atores) e o Bafta (o Oscar inglês). Concorreu com Edward Norton (“Birdman”), Ethan Hawke (“Boyhood”), Mark Rufallo (“Foxcatcher”) e Robert Duvall (“O Juiz”).

p-arquette1Melhor Atriz Coadjuvante

PATRICIA ARQUETTE (“Boyhood”) — É uma das atrizes mais produtivas de Hollywood. Iniciou a carreira em 1986, com a personaem Pretty Smart, do filme “Gatinhas Espertas”. Seus filmes mais conhecidos são: “A Hora do Pesadelo 3” (1987), “Dillinger” (1991), “Amor à Queima Roupa” (1993), “Stigmata” (1999) e “A Natureza Quase Humana” (2001). A atuação em “Boyhood” lhe valeu o Globo de Ouro, o SAG Awards (Sindicato dos Atores) e o Bafta (o Oscar inglês). Antes disso, já havia ganhado o Emmy de melhor atriz dramática em série de televisão em 2005 por “A Paranormal”. Concorreu com Emma Stone (“Birdman”), Keira Knightley (“O Jogo da Imitação”), Laura Dern (“Livre”) e Meryl Streep (“Caminhos da Floresta”).

g-moore1Melhor Roteiro Original

VENCEDORES: Alejandro G. Iñárritu, Nicolás Giacobone, Alexander Dinelaris Jr. e Armando Bo (“Birdman”). Concorreram com Dan Gilroy (“O Abutre”), E. Max Frye e Dan Futterman (“Foxcatcher”), Richard Linklater (“Boyhood”), Wes Anderson e Hugo Guinness (“O Grande Hotel Budapeste”).

Melhor Roteiro Adaptado

VENCEDOR: Graham Moore (“O Jogo da Imitação”). Ganhou também o prêmio do Sindicato dos Roteiristas (Writers Guild of America Awards). Concorreu com Anthony McCarten (“A Teoria de Tudo”), Damien Chazelle (“Whiplash”), Jason Hall (“Sniper Americano”) e Paul Thomas Anderson (“Vício Inerente”).

operacao-big-hero1Melhor Filme Estrangeiro

VENCEDOR: “Ida” (Polônia). Concorreu com “Leviatã” (Rússia), “Relatos Selvagens” (Argentina), “Tangerines” (Estônia) e “Timbuktu” (Mauritânia).

Melhor Documentário

VENCEDOR: “Citizen Four” (versa sobre as escutas telefônicas feitas pela agência americana de segurança (NSA), que viraram escândalo internacional). Concorreu com “Finding Vivian Maier”, “Last Days”, “O Sal da Terra” e “Vigunga”.

Melhor Animação

VENCEDORA: “Operação Big Hero”. Foi uma verdadeira surpresa, pois não era absolutamente a favorita. Talvez o que a levou ao prêmio foi a grande aceitação popular. Somente no Brasil, foram 2,7 milhões de espectadores. Ao redor do mundo, arrecadou quase US$ 550 milhões, 40% somente nos Estados Unidos. Concorreu com “Como Treinar o Seu Dragão 2”, “O Conto da Princesa Kaguya”, “Os Boxtrolls” e “Song of the Sea”.

e-lubezki1Prêmios Técnicos

FOTOGRAFIA: Emmanuel Lubezki (“Birdman”)
MONTAGEM
: Tom Cross (“Whiplash”)
FIGURINO
: Milena Canonero (“Grande Hotel Budapeste
MAQUIAGEM
: Frances Hannon e Mark Coulier (“Grande Hotel...
DESENHO DE PRODUÇÃO
: “O Grande Hotel Budapeste
EFEITOS VISUAIS
: Paul Franklin e equipe (“Interestelar”)
CANÇÃO
: “Glory”, de John Stephens e Lonnie Lynn (“Selma”)
TRILHA SONORA
: Alexandre Desplat (“O Grande Hotel Budapeste”)
MIXAGEM DE SOM
: Craig Mann e equipe (“Whiplash”)
EDIÇÃO DE SOM
: Alan Robert Murray e Bub Asman (“Sniper”)


 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados