São Paulo & Outros

17/11/2017 — Pela primeira vez na série histórica, iniciada em 2002, houve queda no volume do Produto Interno Bruto de todas os estados brasileiros em 2015, de acordo com relatório pormenorizado divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Embora tenha aumentado a sua participação em 0,2% em relação a 2014, São Paulo é o estado com a maior perda acumulada neste aspecto, considerando o período 2002 e 2015: -2,5%. Em 2002, a participação paulista no PIB brasileiro era de 34,9%. Em 2015, caiu para 32,4%. Segundo os analistas do IBGE, isso ocorreu devido ao crescimento de outros estados, decorrente da melhor distribuição do desenvolvimento. O estado fechou 2015 com um PIB relativo de R$ 1,9 trilhão. O PIB atualizado das cidades brasileiras ainda não foi divulgado.

brazao1Os Melhores
1 SÃO PAULO R$ 1,9 trilhão 32,4%
2 RIO DE JANEIRO R$ 659,1 bilhões 11,0%
3 MINAS GERAIS R$ 519,3 bilhões 8,7%
4 RIO GRANDE DO SUL R$ 382 bilhões 6,4%
5 PARANÁ R$ 377 bilhões 6,3%

2015 grafico ibgePIB Vs. Economia

09/11/2017 — O Produto Interno Bruto do Brasil atingiu seis trilhões de reais em 2015. A informação foi divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Segundo o IBGE, a queda, em volume, na comparação com 2014, foi revisada de 3,8% para 3,5%. Os serviços caíram 2,7%, o primeiro resultado negativo na série com início em 1996. A agropecuária cresceu 3,3% e a indústria caiu 5,8%. O PIB per capita (R$ 29.324,00) caiu 4,3% em relação a 2014. Foi a maior queda desse indicador na série iniciada em 1996. Os recuos mais recentes ocorreram em 2014 (-0,4%), 2009 (-1,2%) e 2003 (-0,2%).

O consumo das famílias, que representa 62,5% do PIB, caiu 3,2%, a primeira queda desde 2003 (-0,4%). A taxa de investimento retraiu para 17,8%, uma redução de 3,1% em relação ao pico de 20,9% (2013) da série histórica 2000-2015. O setor externo foi o único a contribuir positivamente, com crescimento de 6,8% no volume exportado de bens e serviços, e queda de 14,2% nas importações, a maior baixa desde 1999 (-15,1%). Entre as empresas do setor financeiro, o valor adicionado bruto registrou crescimento nominal de 14,7% e alcançou R$ 363 bilhões. Contribuíram para esse resultado as altas na Taxa Selic, de 11,8% para 14,3%, na taxa de juros para pessoas físicas, de 31,2% para 35,7% e na taxa de juros para pessoas jurídicas, de 16,6% para 19,5%.

china mapa1Maiores PIBs Do Mundo 2014
01 CHINA US$ 23,2m trilhões 18,3%
02 ESTADOS UNIDOS US$ 19,4 trilhões 15,3%
03 ÍNDIA US$ 9,5 trilhões 7,5%
04 JAPÃO US$ 5,4 trilhões 4,3%
05 ALEMANHA US$ 4,1 trilhões 3,3%
06 RÚSSIA US$ 3,9 trilhões 3,1%
07 INDONÉSIA US$ 3,3 trilhões 2,6%
08 BRASIL US$ 3,2 trilhões 2,5%
09 FRANÇA US$ 2,9 trilhões 2,2%
10 REINO UNIDO US$ 2,8 trilhões 2,1%

mapa1Maiores PIBs Per Capita 2014
01 LUXEMBURGO US$ 116,6 mil
02 NORUEGA US$ 97,3 mil
03 CATAR US$ 96,7 mil
04 SUIÇA US$ 85,6 mil
05 AUSTRÁLIA US$ 62,0 mil
06 DINAMARCA US$ 60,7 mil
07 SUÉCIA US$ 58,9 mil
08 SINGAPURA US$ 56,3 mil
09 ESTADOS UNIDOS US$ 54,6 mil
10 IRLANDA US$ 54,3 mil
59 BRASIL US$ 11,7 mil


 

 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados