Imprimir
Categoria: Setores Econômicos
Acessos: 5211

Indústria
automobilistica2

03/11/2019 — Em setembro de 2019, a produção industrial brasileira variou 0,3% frente a agosto. Essa foi a segunda taxa positiva seguida, com acumulo de 1,5% nesse período. Na comparação com setembro de 2018, houve alta de 1,1%, interrompendo, assim, três meses de resultados negativos consecutivos: junho (-5,9%), julho (-2,5%) e agosto (-2,1%). Nos nove meses de 2019, o setor industrial acumulou queda de 1,4%. Já o acumulado nos últimos doze meses, ao recuar 1,4%, mostrou redução na intensidade de perda frente ao resultado de agosto (-1,7%). Isso interrompeu a trajetória predominantemente descendente iniciada em julho de 2018 (3,2%). Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal  do IBGE.

No crescimento industrial, na passagem de agosto para setembro de 2019, três das quatro grandes categorias mostraram expansão na produção. Entre as atividades, a influência positiva mais importante veio da indústria automobilística, com crescimento de 4,30%. O setor reverteu, assim, o recuo de 2,40% observado em agosto. Outros impactos positivos relevantes vieram da indústria da confecção de artigos do vestuário e acessórios (6,60%), bebidas (3,50%), produtos de metal (3,70%), móveis (9,40%), equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (3,00%) e produtos de borracha e de material plástico (1,40%). Todos esses setores mostraram taxas negativas em agosto. Do lado negativo, a área que mais apresentou redução nas atividades foi a indústria gráfica, com -28,6%.

Emprego
01/10/2019 — A indústria é um dos setores mais importantes para a criação de empregos com carteira assinada. Em setembro de 2019, o setor criou 42.179 postos de trabalho. O saldo é resultado das 232.041 admissões no confronto com as 189.862 demissões registradas no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados da Secretaria Nacional do Trabalho. O sub-setor que mais contratou em setembro foi a indústria de alimentos e bebidas, com 47.682 novas vagas. Pelo lado negativo, destaque para a indústria gráfica, com o fechamento de 2.932 vagas. No acumulado do ano, a indústria, de modo geral, registra saldo positivo de 135.763 vagas, crescimento de 2,31% em relação ao primeiros nove meses de 2018, saldo de 132.693 vagas.

extrativa1Agosto
04/10/2019 — Em agosto de 2019, a produção industrial brasileira cresceu 0,80% frente a julho, eliminando, assim, grande parte da perda de 0,90% acumulada no período maio-julho de 2019. No confronto com agosto de 2018, o total da indústria apontou redução de 2,30%, após também registrar recuo em junho (-5,90%) e julho (-2,50%). No acumulado deste ano, o setor industrial acumulou queda de 1,70%.

O acumulado nos últimos doze meses, recuo de 1,70%, mostrou perda de ritmo frente ao resultado do mês anterior (-1,30%) e permaneceu com a trajetória predominantemente descendente iniciada em julho de 2018 (3,20%). A atividade industrial mais positiva em 2019 foi a extrativa mineral, com crescimento de 6,60% na produção. A pesquisa do IBGE indica que houve queda de 2,70% na produção de bens não duráveis, como calçados, camisetas de malha e outros itens têxteis. Por outro lado, aumentou a produção de gasolina e álcool etílico.