Indústria

04/06/2020 — Os efeitos do isolamento social imposto no país para conter a pandemia do Covid-19 refletiram-se nos dados da Pesquisa Industrial Mensal de abril, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Na série com ajuste sazonal, as taxas foram negativas em treze das quinze regiões pesquisadas, com oito delas apresentando o pior resultado da série histórica, iniciada em 2002. O resultado nacional apresentou queda de 18,8% da atividade industrial em relação ao mês anterior, março. As maiores quedas ocorreram no Amazonas (-46,5%), Ceará (-33,9%) e Paraná (-28,7%). O Estado de São Paulo sofreu queda de -23,2%. Os resultados positivos ocorreram no Pará (+4,9%) e Goiás (+2,3%).

Segundo o IBGE, no trimestre encerrado em abril de 2020, o índice da indústria caiu 8,8% na comparação com o trimestre encerrado em março. Em relação a abril de 2019, a queda na produção nacional carimbou 27,2%, a mais intensa da série histórica, assim como em nove dos quinze locais pesquisados. No acumulado do ano, a média nacional está com queda de 8,2%. No acumulado dos últimos doze meses, o recuo na média nacional foi 2,9% em abril de 2020. No mês quatro, entre as atividades, a pressão mais negativa veio da produção de veículos automotores, com queda 88,5%. Outras desempenhos negativos aconteceram na produção de artigos de couro e calçados (-48,8%) e de bebidas (-37,6%). Do lado positivo, ampliaram a produção a indústria química e farmacêutica (+6,6%) e a indústria de alimentos (+3,3%).

Mês a mês

JANEIRO  + 0,9%
FEVEREIRO  + 0,5%
MARÇO  - 9,1%
ABRIL  - 18,8%


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados