Varejo   Fevereiro   Acumulado 2018
ibge1802

14/04/2018 — Em fevereiro de 2018, o volume de vendas do comércio varejista nacional variou -0,2% frente a janeiro, na série com ajuste sazonal, após avançar 0,8% de dezembro para janeiro. Com isso, a média móvel trimestral ficou estável. Na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista cresceu 1,3% em relação a fevereiro de 2017. Foi a décima primeira taxa positiva seguida, embora a menos acentuada. Com isso, o varejo acumulou alta de 2,3% no ano. O acumulado nos últimos doze meses cresceu 2,8%, mantendo a recuperação em curso desde outubro de 2016. No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de “veículos, motos, partes e peças” e de “material de construção”, o volume de vendas variou 0,1% em relação a janeiro. Frente a fevereiro de 2017, houve alta de 5,2%. O acumulado nos últimos doze meses (5,4%) foi o maior desde julho de 2013 (5,8%)

Na questão do emprego formal, o setor do comércio varejista, em fevereiro de 2018, continuou como vilão. No país, as lojas fecharam 28.303 postos de trabalho. O saldo negativo é decorrente das 237.923 admissões feitas no segundo mês do ano em contraste com as 266.226 demissões. Esse resultado negativo foi maior que o registrado em fevereiro de 2017, quando foram fechadas 23.624 vagas. No acumulado do primeiro bimestre de 2018, o comércio varejista já fechou 80.823 vagas, representando 5,2% menos que as vagas fechadas no mesmo período de 2017. Nos meses de janeiro e fevereiro do ano passado, 85.269 pessoas perderam a colocação no setor e não conseguiram se realocar. Segundo os dados oficiais do Ministério do Trabalho, no dia 1.º de janeiro de 2018, os 2,4 milhões de estabelecimentos varejistas formalmente registrados empregavam 7.431.987 trabalhadores. Em 28 de fevereiro, fechou em 7.346.718, queda de 1,1%.

Desempenho em Janeiro
14/03/2018 — Em janeiro de 2018, o volume de vendas do comércio varejista nacional cresceu 0,9% frente a dezembro de 2017, na série com ajuste sazonal, compensando o recuo de dezembro (-0,5%). Com isso, a variação da média móvel do trimestre encerrado em janeiro (0,3%) reverteu a queda em relação ao resultado do trimestre encerrado em dezembro (-0,1%). Na série sem ajuste sazonal, frente a janeiro de 2017, o volume de vendas do comércio varejista cresceu 3,2%, décima taxa positiva consecutiva nessa comparação. O acumulado nos últimos doze meses subiu 2,5% em janeiro de 2018 e teve sua maior alta desde de novembro de 2014 (2,6%), prosseguindo em trajetória ascendente desde outubro de 2016 (-6,8%). Cinco das oito atividades pesquisas pelo IBGE apresentaram variação positiva, sendo a mais relevante a representada pelos produtos alimentícios e bebidas.


 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados