Varejo
livros2

12/02/2020 — Em dezembro de 2019, o volume de vendas do comércio varejista nacional variou -0,1%, frente a novembro, na série com ajuste sazonal. Foram interrompidos sete meses seguidos de crescimento, período em que acumulou ganhos de 3,5%. A média móvel trimestral mostrou redução de ritmo, com variação de 0,2% no trimestre encerrado em dezembro, após registrar 0,6% em novembro. Na série sem ajuste sazonal, o comércio varejista cresceu de 2,6% em relação a dezembro de 2018. Com isso, registrou aumento de 1,8% no período de janeiro a dezembro contra igual período do ano anterior. O acumulado nos últimos doze meses passou 1,6% em novembro para 1,8% em dezembro.

As quedas mais significativas, na passagem de novembro para dezembro de 2019, aconteceram no grupo “hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo” (-1,2%), “artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos” (-2,0%) e “tecidos, vestuário e calçados” (-1,0%). Ainda com redução nas vendas frente a novembro, figuram os “equipamentos e material para escritório, informática e comunicação” (-10,9%), os “combustíveis e lubrificantes” (-0,4%), e “outros artigos de uso pessoal e doméstico” (-0,1%). Houve avanços nas vendas frente a novembro de dois setores, suavizando a queda no indicador geral: “móveis e eletrodomésticos” (3,4%) e “livros, jornais, revistas e papelaria” (11,6%).

Em relação a dezembro de 2018, o comércio varejista avançou 2,6%, com cinco das oito atividades pesquisadas em alta. Vale citar que dezembro de 2019 teve um dia útil a mais (21) do que igual mês do ano anterior (20). Entre os destaques estão: “outros artigos de uso pessoal e doméstico” (12,9%), seguido por “móveis e eletrodomésticos” (18,6%) e “artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos” (7,1%). Ainda com avanço nas vendas frente a dezembro de 2018, figuram os “equipamentos e material para escritório, informática e comunicação” (1,4%) e os “livros, jornais, revistas e papelaria” (1,5%). A influência negativa mais intensa foi observada nos “hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo” (-2,9%). As vendas de tecidos, vestuário e calçados caíram 0,1% na comparação com dezembro de 2018.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados