IPCA

08/06/2019 — O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo de maio variou 0,13% e ficou 0,44% abaixo da taxa de abril (0,57%), o menor resultado para um mês de maio desde 2006 (0,10%). A variação acumulada do IPCA no ano marca 2,22% e o acumulado nos últimos doze meses registra 4,66%, abaixo dos 4,94% verificados nos doze meses imediatamente anteriores. Em maio de 2018, a taxa pontuou 0,40%. Quatro dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados mostraram deflação em maio. O impacto negativo mais intenso veio do grupo “alimentação e bebidas” (-0,56%), cuja alta em abril tinha sido de 0,63%. No lado das altas, destacam-se os grupos “habitação” (0,98%), e “saúde e cuidados pessoais” (0,59%). Os demais grupos ficaram entre a queda de 0,10% em “artigos de residência” e a alta de 0,34% em “vestuário”.

cenoura1aAlimentação
08/06/2019 — O resultado do grupo “alimentação e bebidas” deveu-se, principalmente, à queda de 0,89% observada no grupamento da alimentação no domicílio. O tomate, após apresentar alta de 28,64% em abril, caiu para 15,1%, mas ainda continua como um dos vilões do grupo.  O feijão-carioca, por sua vez, acentuou a queda em relação ao mês anterior. Passou de -9,09% para -13,04%. Os preços das frutas recuaram 2,87%. Em abril, esses preços já tinham caído 0,71%. Por outro lado, o leite longa vida subiu, em maio, 2,37%. O mesmo ocorreu com a cenoura, alta de 15,7%. Esses dois produtos tinham apresentado queda em abril. O grupo “habitação” apresentou o maior impacto positivo no IPCA de maio, influenciado principalmente pela alta de 2,18% nas contas da  energia elétrica.

2019
0,32% EM JANEIRO
0,43% EM FEVEREIRO
0,75% EM MARÇO
0,57% EM ABRIL
0,13% EM MAIO

2,22% ACUMULADO
4,66% NOS DOZE MEZES

IPCA 15

24/05/2019 — O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 marcou 0,35% em maio, resultado bem inferior ao de abril (0,72%) e a maior variação para um mês de maio desde 2016 (0,86%). No ano, o IPCA-15 acumula alta de 2,27%. O acumulado em doze meses registra 4,93%, acima dos 4,71% registrados nos doze meses imediatamente anteriores. Em maio de 2018, a taxa ficou em 0,14%. Os grupos “artigos de residência(-0,36%) e “comunicação” (-0,04%) tiveram deflação de abril para maio. Já o grupo “alimentação e bebidas” e “educação” ( ambos com 0,00%) mostraram estabilidade. O maior impacto para o índice veio do grupo “transportes”, especialmente os combustíveis, com alta de 0,65%. O IPCA 15, medido pelo IBGE, reflete a variação de preços nos primeiros quinze dias do mês. É considerado uma prévia da inflação. O índice cheio é normalmente divulgado entre os dias oito e dez do mês seguinte.


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados