Carne forte

19/05/2020 — A exportação total de carne bovina brasileira (in natura e processada) cresceu 56,8% em abril de 2019 na comparação com abril de 2018. Chegou a 133,4 mil toneladas. Em abril do ano passado foram 85 mil toneladas. A receita cambial no mês passado alcançou US$ 501 milhões, aumento de 45,2% ante o mesmo mês do ano passado (US$ 345 milhões). As informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos, com dados fornecidos pela Secretaria de Comércio Exterior. No acumulado de 2020, as exportações do setor registram 539,7 mil toneladas, com faturamento de R$ 1,936 bilhão, crescimento de 13% e de 4%, respectivamente em relação aos primeiros quadro meses de 2019. O principal comprador da carne brasileira é a China, seguida do Egito.

Abate
17/05/2020 — O abate de bovinos cresceu 1,2% em 2019, atingindo 32,44 milhões de cabeças. O número marca a terceira alta consecutiva na série histórica anual, após as quedas registradas entre 2014 e 2016. O crescimento impulsionou-se por aumentos em quinze dos 27 estados. Os resultados mais expressivos aconteceram no Mato Grosso (+430,55 mil cabeças), no Mato Grosso do Sul (+291,51 mil), em São Paulo (+224,23 mil) e em Santa Catarina (+60,15 mil). As quedas mais intensas ocorreram no Pará (-283,22 mil), em Goiás (-199,50 mil) e no Rio Grande do Sul (-167,86 mil). O Mato Grosso continua líder do ranking dos estados produtores, com 17,4% da participação nacional. Entre as cidades, a São Félix do Xingu, no Pará, tem o maior rebanho de bovinos no Brasil: cerca de 2,5 milhões de cabeças.

bois


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados