Construção Civil
figura1

06/09/2019 — O Índice Nacional da Construção Civil cresceu 0,44% em agosto de 2019, queda de 0,24% em relação ao registrado em julho, de 0,68%. Na comparação com agosto de 2018 houve crescimento de 0,08%, de vez que naquele mês do ano passado o índice registrou 0,36%. O Sinapi acumula altas de 3,11% no ano e de 4,50% nos últimos doze meses, o mesmo patamar dos doze meses imediatamente anteriores (4,42%). O custo nacional da construção por metro quadrado, que, em julho fechou em R$ 1.143,65, passou para R$ 1.148,65 em agosto.

Desse valor, R$ 602,23 são relativos aos materiais e R$ 546,42 à mão de obra. A parcela dos materiais cresceu 0,72%, subindo 0,25% em relação a julho (0,47%) e 0,15% na comparação com agosto de 2018 (0,57%). Já a taxa da mão de obra aumentou 0,13%, ficando 0,79% menor do que a de julho (0,92%). Em agosto de 2018, a variação também foi de 0,13%. No acumulado no ano, o índice dos materiais ficaram em 3,96% e o da mão de obra em 2,22%. Em doze meses, os acumulados registram de 6,24% para os materiais) e 2,68%  para a mão de obra. O Sinapi é calculado pelo IBGE com base em informações técnicas repassadas pela Caixa Econômica Federal, o mais financiador habitacional do país.

Mês a Mês

1.118,60 EM JANEIRO
1.120,99 EM FEVEREIRO
1.126,82 EM MARÇO
1.130,67 EM ABRIL
1.131,89 EM MAIO
1.135,88 EM JUNHO
1.143,65 EM JULHO
1.148,65 EM AGOSTO

Custo 2018
16/01/2019 — O Índice Nacional da Construção Civil teve variação de 0,22% em dezembro. Assim, fechou 2018 em 4,41%, ficando 0,59% acima da taxa de 2017 (3,82%). No comparativo com o mesmo mês de 2017 (0,18%) houve crescimento de 0,04%. O custo nacional da construção, por metro quadrado, estava em R$ 1.111,41 em novembro e passou para R$ 1113,88 em dezembro. Desse valor, R$ 579,33 são relativos aos materiais e R$ 534,55 à mão de obra. A parcela dos materiais teve variação de 0,45%, subindo 0,09% em relação ao mês anterior (0,36%) e 0,14% em relação a dezembro de 2017 (0,31%). Já o valor da mão de obra recuou 0,02%, ficando abaixo das taxas registradas em novembro (0,11%) e em dezembro de 2017 (0,22%). No acumulado de 2018, os materiais tiveram variação de 6,30%, enquanto a parcela dos gastos com mão de obra atingiu 2,45%. Entre os estados, a maior alta na construção civil aconteceu no Acre.

Mês a Mês
1.069,61  JANEIRO
1.072,87  FEVEREIRO
1.074,41  MARÇO
1.077,16  ABRIL
1.083,13  MAIO
1.089,46  JUNHO
1.095,09  JULHO
1.099,01  AGOSTO
1.103,98  SETEMBRO
1.108,75  OUTUBRO
1.111,41  NOVEMBRO
1.113,88  DEZEMBRO


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados