Aluguel & Outros

31/05/2019 — O Índice Geral de Preços — Mercado variou 0,45% em maio, percentual inferior ao apurado em abril, quando a taxa marcou 0,92%. Com este resultado, acumula alta de 3,56% no ano e de 7,64% nos últimos doze meses. Em maio de 2018, o índice havia subido 1,38% no mês e acumulava alta de 4,26% em doze meses. O IGP-M é apurado mensalmente pela Fundação Getúlio Vargas. Usa-se-o como referência para a correção de contratos, como os de aluguel de imóveis. O índice sofre influência considerável das oscilações do dólar, além das cotações internacionais de produtos primários, como as commodities e metais. Para atualizar o contrato de doze meses do aluguel terminado em junho, basta multiplicar o valor atual pelo fator 1.0764. Um aluguel de R$ 1.275,00, na conta, por exemplo, vai para R$ 1.372,41.

Entre os componentes do IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo variou 0,54% em maio, após alta de 1,07% em abril. Na análise por estágios de processamento, a taxa do grupo “bens finais” variou 0,01% em maio, contra 1,25% no mês anterior. A principal contribuição para esse resultado partiu do subgrupo “alimentos in natura”, cuja taxa de variação passou de 0,97% para 7,77%, no mesmo período. A taxa de variação do grupo “bens intermediários” passou de 0,47% em abril para 0,95% em maio. O índice do grupo “matérias primas brutas” desacelerou, passando de 1,57% em abril para 0,67% em maio. Contribuíram para o recuo da taxa do grupo os seguintes itens: soja em grão (-3,42%), laranja (-15,31%) e mandioca (-6,07%). Nas altas, destacam-se os itens cana-de-açúcar (4,27%), minério de ferro (6,38%) e arroz em casca (6,70%).

IGP-M 2019

0,01 EM JANJEIRO
0,88 EM FEVEREIRO
1,26 EM MARÇO
0,92 EM ABRIL
0,45 EM MAIO

Acumulado

0,01 EM JANEIRO
0,89 EM FEVEREIRO
2,16 EM MARÇO
3,10 EM ABRIL
3,56 EM MAIO

Doze Meses

6,74 EM JANEIRO
7,60 EM FEVEREIRO
8,27 EM MARÇO
8,64 EM ABRIL
7,64 EM MAIO


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados