fusca conversivel1Volks & Fusca

13/09/2018 — A Volkswagen anunciou que, em 2019, deixará de produzir definitivamente o Fusca. Para celebrar o fim da história do carro, serão produzidos dois novos modelos, um com teto e outro conversível. Ambos terão características semelhantes às das versões anteriores. O preço básico será de 23,3 mil dólares (cerca de R$ 98 mil). O fusca estreou no mercado americano no começo da década de 1950, popularizando-se maciçamente com o filme “Se Meu Fusca Falasse”, lançado em 1968 pela Disney. O modelo deixou de ser vendido no mercado americano em 1979, mas continuou sendo produzido no México e no Brasil. A história do Fusca tem também pontos nebulosos. O modelo original foi criado pelo engenheiro austríaco Ferdinand Porsche, com o apoio, segundo historiadores, do Adolf Hitler.

Volks + Up! - Take
13/07/2018 — A Volkswagen colocou a linha 2019 de vários modelos nas concessionárias. Para o modelo Up!, a iniciativa significou o fim da versão Take. A versão que, até então era de entrada, saiu da linha de montagem. Agora, o subcompacto parte de R$ 50.270,00 com a versão Move. Além da Move, o o modelo conta com as versões Cross e Pepper. O motor 1.0 três cilindros aspirado de até oitenta e dois está disponível somente na Move, com câmbio manual ou automatizado (i-motion) de cinco marchas. Já a versão turbo desse propulsor (1.0 TSI) de até cento e cinco cavalos está disponível para as três opções de acabamento. A transmissão é sempre a manual de cinco velocidades nesse caso. De acordo com os dados do mercado, o modelo Up! vendeu 9.797 unidades no primeiro semestre de 2018. O campeão da Volks é o Polo, com 34.188 unidades vendidas no ano.

polo 20170806Vendas Volks 2018
34.188 unidades   POLO
32.512
unidades   GOL
22.196
unidades   SAVEIRO
18.727
unidades   CROSS
16.987
unidades   VIRTUS
15.282
unidades   VOYAGE
09.797
unidades   UP!
07.959
unidades   AMAROK
00.056
unidades   EXPRESS

volkswagen-logo1Histórico da Empresa
VOLKSWAGEN — Foi fundada no dia 28 de maio de 1937, na cidade de Wolfsburg, Alemanha, pelo engenheiro Ferdinand Porsche. Com o tempo, transformou-se na maior fabricante de automóveis da Europa. Além da marca Volkswagen, é também proprietário das marcas Audi, Bentley, Bugatti, Ducati, Lamborghini, Seat, Porsche, Skoda, MAN e Volkswagen Caminhões e Scania. Em março de 2011, assumiu o segmento comercial da Porsche e, em 2012, comprou o segmento de motos da italiana Ducati. A empresa chegou ao Brasil em 1953. Em 1959, inaugurou a sua unidade no Bairro do Ipiranga, em São Paulo. Em 1976, iniciou a operação na unidade de Taubaté, com o propósito de construir o Gol. Em 1996, inaugurou a fábrica de São Carlos — uma das três maiores construtoras de motores do mundo — e, em 1999, inaugurou a unidade de São José dos Pinhais.

Dieselgate
20/09/2017 — A Volkswagen foi condenada, em primeira instância, a pagar R$ 1,1 bilhão de indenização aos 17.057 proprietários das picapes Amarok no Brasil. Os veículos foram os pivôs da fraude de emissão de poluentes, conhecida pelo termo “dieselgate”. A decisão foi do juiz da 1.ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro determinou pagamento de R$ 54 mil por danos materiais e R$ 10 mil por danos morais a cada um dos donos dos veículos afetados. Além disso, a montadora alemã deverá pagar R$ 1 milhão por dano moral coletivo à sociedade brasileira, uma medida de “caráter pedagógico e punitivo", segundo a decisão. A Volks, em nota oficial, informou que vai recorrer. A ação coletiva foi movida pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor e do Trabalhador. O escândalo dos motores a diesel que poluem acima do permitido, completou dois anos

auto-de-infracao1Volks Vs. Ibama
25/03/2017 — O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis decidiu multar em R$ 50 milhões a montadora Volkswagen do Brasil por fraude em testes de emissão de poluentes realizados em laboratório com veículos da linha Amarok 2011/2012. A decisão administrativa, foi proferida em primeira instância e ainda cabe recurso. O Ibama também determinou que a empresa realize o recall dos veículos que contêm dispositivo destinado a reduzir as emissões de poluentes. Clique na imagem para ampliar.

No total, 17.057 carros da linha continham um software que poderia otimizar os resultados de óxidos de nitrogênio (NOx) durante os testes laboratoriais de homologação. Segundo o Ibama, os veículos Amarok testados continham o dispositivo chamado defeat devise, que reduz em 0,26 g/km, em média, a emissão de poluentes durante ensaios de laboratório. Entretanto, em condições normais de uso, os veículos emitem poluentes acima dos limites e exigências ambientais previstos em lei. O relatório que identificou o problema no Brasil foi realizado pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), a pedido do instituto. Originalmente, a fraude foi descoberta pela agência norte-americana de proteção ambiental, que emitiu em setembro de 2015 um aviso de violação da lei daquele país dedicada que dispõe sobre a poluição atmosférica. Somente em 2016, a Volks vendeu 9.172 Amaroks no Brasil. O faturamento foi de mais de R$ 1 bilhão.

20161119 carro-eletricoCarro Elétrico Do Futuro
15/11/2016 — A montadora alemã Volkswagen anunciou que vai mandar para as ruas em 2020 a primeira versão do I. D. Elétrico. Essa versão ainda terá volante e dispõe a necessidade da presença do motorista. Porém, a intenção é que o modelo contendo o piloto automático se torne realidade em 2025. Neste futuro modelo, o volante se retrairá para o painel quando a opção for escolhida pelo condutor. No I. D. 2020, o dono não precisará de nenhuma chave física para ligar o carro: usará o próprio smartphone e uma senha, concedida quando a compra acontecer. O aplicativo também deverá memorizar as preferências do usuário quanto à posição dos assentos, climatização interna, configurações do sistema de som, playlists, contatos da agenda e outras praticidades (com a revista VIP).


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados