embraer-legacy1Embraer

29/04/2016 — A Embraer teve lucro líquido atribuído aos acionistas de R$ 385,7 milhões no primeiro trimestre, revertendo prejuízo de um ano antes. O resultado, entretanto, foi marcado pelo recuo de margens, informou a empresa em comunicado oficial. No primeiro trimestre de 2015, a companhia havia registrado prejuízo líquido de R$ 196,1 milhões. A empresa, terceira maior fabricante de aviões comerciais do mundo, teve entregas no primeiro trimestre de 2016 maiores que as registradas no mesmo período do ano passado. Foi ajudada nos resultados também por um crédito de imposto de renda e contribuição social sobre itens não-monetários. Em dólares, a Embraer teve lucro líquido de US$ 104 milhões.

Esse valor está acima da previsão média (US$ 60 milhões), apurada em pesquisa da Agência Reuters junto a analistas especializados no mercado da aviação. A receita líquida ficou em R$ 5,05 bilhões, alta de 64,6% em relação ao mesmo período de 2015. De janeiro a março, a empresa aeronáutica entregou 21 aeronaves comerciais e 23 executivas. No mesmo período do ano passado, as entregas foram de 20 aeronaves comerciais e 12 executivas. A alta nas entregas foi impulsionada principalmente pelo Legacy 650, modelo executivo menos rentável. O lucro, descontados os juros, os impostos, a depreciação do patrimônio e a amortização de dívidas (Ebitda) somou R$ 643,8 milhões nos três primeiros meses do ano, uma alta de 50% na comparação anual. A margem de caiu de 14% para 12,8%.

embraer-aviao1Empresa Brasileira De Aeronáutica
Fundada no dia 19 de agosto de 1969, tem sede na cidade de São José dos Campos, Vale do Paraíba, São Paulo. É um conglomerado fabricante de aviões comerciais, executivos, agrícolas e militares. Foi fundada como uma sociedade de economia mista (Governo Federal e fundos privados) com o objetivo de implementar a indústria aeronáutica no país. Essa configuração sobreviveu até 1994, quando o governo privatizou a sua parte no negócio. Isso foi preponderante para que ela voltasse a ser uma empresa representativa do setor no mundo.

frederico-curado embraer1Além da sede, possui diversas unidades no Brasil e no exterior, inclusive com joint ventures na China e em Portugal. Com uma receita líquida de R$12,2 bilhões em 2012, passou à quarta posição mundial no setor, abaixo da principal concorrente, a canadense Bombardier, da Airbus e da Boeing. Essa queda para a quarta posição foi uma decisão estratégica da empresa, que optou por reduzir a atuação no mercado de aeronaves comerciais (onde há maior concorrência internacional) e ampliar seu mercado na linha executiva e de defesa. Essa mudança de estratégia levou a a empresa a ser, em 2012, a que mais cresceu, entre as maiores exportadoras brasileiras (17,6% em relação a 2011).

Em 2013, foi eleita a “Empresa do Ano” da edição especial “Melhores e Maiores” da Revista Exame. A escolha se deu por ter sido a empresa brasileira que mais cresceu em exportações em 2012: 17,6% em relação ao ano anterior. Os controladores são os fundos de pensão Previ (Banco do Brasil) e Sistel (Telebras), com 20%, e o grupo Bozano Simonsen, com o mesmo percentual. As demais ações pertencem a investidores minoritários. O diretor geral da companhia é o engenheiro Frederico Curado, que assumiu o posto em 2007. De acordo com os últimos relatórios, o faturamento da companhia em 2014 foi de R$ 14,9 bilhões, com lucro líquido de R$ 796 milhões. O valor de mercado, em 2015, chegou a R$ 18,9 bilhões. Tem quase 20 mil funcionários.


Empresas Brasileiras

UP TOGGLE DOWN


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados