BB & Lucro

19/05/2019 — O Banco do Brasil registrou lucro líquido contábil de quatro bilhões de reais no primeiro trimestre de 2019. O resultado representa um aumento de 45,7% na comparação com os três primeiros meses do ano passado, quando a instituição lucrou R$ 2,7 bilhões. Se comparado com o resultado do quarto trimestre de 2018, o lucro foi 5,30% maior. O lucro líquido ajustado, que exclui fatos extraordinários, somou R$ 4,2 bilhões no período entre janeiro e março, valor 40,3% maior se comparado ao mesmo período de 2018. Segundo o comunicado feito à Bolsa de Valores de São Paulo, esse foi o maior resultado nominal em um trimestre na história do banco.

O desempenho do Banco do Brasil decorreu do aumento da margem financeira, da redução das despesas de provisão de crédito, do aumento das rendas de tarifas e do controle de custos. O retorno sobre o patrimônio líquido, um indicador da lucratividade dos bancos, atingiu 16,8%, frente aos 15,4% no trimestre anterior. Apesar da alta, o resultado segue abaixo do registrado pelos concorrentes. A carteira de crédito ampliada totalizou R$ 684,1 bilhões e cresceu 0,8% em doze meses, com destaque para as carteiras “pessoa física” e “agronegócio”. Essas carteiras avançaram 7,8% e 1,5%, respectivamente, na comparação anual. O índice de inadimplência superior a noventa dias atingiu 2,59% no final de março. A despesa com provisões para crédito de liquidação duvidosa (PCLD) caiu 26,3% na comparação anual.

fachada2BB 2018
17/02/2019 — O Banco do Brasil registrou lucro líquido contábil de R$ 12,8 bilhões em 2018. O resultado representa um aumento de 16,8% na comparação com 2017, quando a instituição lucrou R$ 11 bilhões. No quarto trimestre, o lucro líquido foi de R$ 3,803 bilhões, um aumento de 22,3% na comparação com o mesmo trimestre de 2017. Já o lucro líquido ajustado, que exclui itens extraordinários, somou R$ 3,845 bilhões no quarto trimestre, valor 20,6% maior se comparado ao mesmo período de 2017. As receitas com tarifas subiram 7,4% na comparação anual, chegando a R$ 7,236 bilhões. A carteira de crédito ampliada finalizou o ano em R$ 697,3 bilhões, crescimento de 1,8% em doze meses. O índice de inadimplência com mais de noventa dias, segundo o balanço, alcançou 2,53% em 2018.

Banco do Brasil & Facebook
22/02/2018 — Os clientes do Banco do Brasil poderão fazer transações bancárias diretamente pelo Messenger, aplicativo de mensagens instantâneas do Facebook, sem precisar utilizar o serviço de internet banking ou o aplicativo do banco. Segundo o banco, a troca de informações nas interações com os clientes serão criptografadas de ponta a ponta. A ferramenta será iniciada com um projeto-piloto com cerca de mil clientes e um grupo de funcionários do banco. Inicialmente, estão disponíveis consultas de extrato da conta-corrente e informações sobre cartão de crédito como fatura, solicitação de segunda via e liberação de uso. Após a fase de testes, o serviço será ampliado para todos os clientes.

O atendimento na nova plataforma será feito por meio do assistente virtual do banco, que já funciona para tirar dúvidas de clientes através de chatbot (“robô” que simula uma conversa com os clientes) no Messenger do Facebook, combinada com o Watson, a plataforma de inteligência artificial para negócios da IBM na nuvem. Há um ano, o BB adotou Watson para auxiliar os funcionários a agilizar o atendimento e responder a dúvidas e solicitações dos clientes. Em agosto do ano passado, a instituição ampliou o uso da inteligência artificial para seu novo canal de atendimento pelo Messenger para tirar as principais dúvidas dos clientes sobre sua conta ou serviços oferecidos pelo banco. Já foram mais de 500 mil interações e cerca de 60 mil clientes respondidos com informações sobre os mais diversos temas, como atendimento, cartão, conta-corrente, investimentos, linhas de crédito, solução de dividas, programa de relacionamento e câmbio.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados