Bradesco    Lucro    Trimestre
2018 lucro tri

26/04/2018 — Uma queda vigorosa das provisões para perdas com calotes e o controle das despesas administrativas lastrearam o lucro do Bradesco no primeiro trimestre, compensando a continuada fraqueza do crédito e das receitas com seguros. O segundo maior banco privado do país anunciou que teve lucro recorrente de R$ 5,1  bilhões no período, crescimento de 9,8% por cento na comparação com a mesma etapa de 2017. O lucro contábil, que referencia a remuneração aos acionistas, subiu 9,7% ano a ano, subindo para R$ 4,5 bilhões. No fim de março, o Bradesco tinha 4.708 agências, 414 menos em doze meses. A folha de pagamento também foi reduzida com a demissão de mais de nove mil funcionários. O banco, agora, tem 97,6 mil servidores.

bradesquinha1Bradesco Vs. PagSeguro
24/04/2018  — O Bradesco entrou definitivamente na “guerra das maquininhas”. Através da empresa controlada Cielo, da qual é sócia junto como  Banco do Brasil, investiu em seu próprio terminal de captura de transações financeiras com cartões, denominada “Bradesquinha”. Na mira do banco estão os pequenos varejistas, clientes da instituição, mas que recorrem à concorrência na hora de escolher um parceiro para o recebimento de pagamentos. Ainda com um certo atraso, o anúncio da entrada do banco no mercado de maquininhas ajudou a derrubar as ações da rival PagSeguro na Bolsa de Nova York. Enquanto isso, os papéis da Cielo tiveram valorização de três por cento. O Bradesco espera vender e alugar cerca de 100 mil maquininhas.

luiz carlos trabuco1Desempenho em 2017
01/02/2018 — O Bradesco teve lucro líquido contábil de R$ 3,793 bilhões no quarto trimestre de 2017, alta de 31,5% na comparação com os três meses antecedentes. Em 2017, o lucro foi de R$ 14,659 bilhões, queda de 2,8% frente ao ano anterior. Já o lucro ajustado ficou em R$ 4,862 bilhões nos três meses finais de 2017, aumento de 1,1% no trimestre e de 10,9% em 12 meses. O lucro ajustado total do ano passado foi de R$ 19,024 bilhões, com expansão de 11,1% no comparativo com 2016. O banco ainda informou que a inadimplência acima de noventa dias ficou em 4,7% no quarto trimestre de 2017. O ano, em dezembro, foi encerrado com R$ 1,3 trilhão em ativos totais. O patrimônio líquido alcançou R$ 110,5 bilhões, expansão de 10% em doze meses.


 

 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados