anitta ipanema1Sandálias

29/11/2019 — A calçadista Grendene encerrou o terceiro trimestre de 2019 com um lucro líquido de R$ 166,8 milhões, 48,4% superior ao mesmo período do ano passado. Entre os pontos destacados no resultado está a queda de 6,1% do custo dos produtos vendidos, de R$ 303,4 milhões, e recuo de 33,3% das despesas operacionais, de R$ 119,6 milhões. De julho a setembro de 2019, a receita líquida da Grendene totalizou R$ 582,2 milhões, 2,8% inferior ante igual intervalo de 2018. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) somou R$ 175,7 milhões, avanço anual de 55,6%. A receita financeira líquida subiu 3,7% na base anual, chegando a R$ 30,2 milhões. Entre as marcas da Grendene estão as sandálias Melissa e Ipanema.

2.º Trimestre
19/08/2019 — A calçadista Grendene apresentou queda de 36,9% no lucro líquido do segundo trimestre do ano, de acordo com o balanço operacional publicado pela companhia. De R$ 65,8 milhões entre abril e junho de 2018, o valor ficou em R$ 41,5 milhões. Na análise semestral, o lucro caiu ainda mais (46,8%), fechando em R$ 118 milhões. A receita líquida consolidada registrou R$ 399,8 milhões no segundo trimestre deste ano, queda de 10,4% ante o mesmo período de 2018. No primeiro semestre, o valor atingido foi de R$ 823,1 milhões, representando retração de 17%. O resultado operacional da companhia caiu 66% na comparação trimestral e 64,2% semestral.

20160802 grendha1.º Trimestre
28/05/2019 — A fabricante de calçados Grendene registrou lucro líquido de R$ 76,5 milhões no primeiro trimestre de 2019, queda de 51% sobre o resultado de R$ 156,1 milhões registrado no mesmo trimestre de 2018. De acordo com a demonstração de resultados consolidados, a receita líquida da empresa chegou a R$ 423,3 milhões no primeiro trimestre de 2019, frente aos R$ 545,8 milhões de um ano antes, representando um recuo de 22,5%
A empresa apurou receita financeira de R$ 51,2 milhões nos três primeiros meses de 2019, baixa de 2,7% ante a receita financeira de R$ 52,6 milhões do mesmo período de 2018. O lucro operacional na mesma base somou R$ 33,5 milhões, com redução de 72,2% sobre os R$ 120,5 milhões observados um ano antes.

Lucro 2018
17/11/2018 — A fabricante de calçados Grendene registrou lucro líquido de R$ 112,3 milhões no terceiro trimestre de 2018, o que representa queda de 23,4% em relação a igual intervalo do ano passado. Além de um volume menor de vendas, o desempenho da companhia também foi afetado por uma redução de 47,4% no resultado financeiro, somando R$ 29,1 milhões. A receita líquida atingiu R$ 599 milhões entre julho e setembro, praticamente estável em relação aos R$ 596,3 milhões apurados em igual intervalo de 2017. O volume de vendas da companhia recuou 2,5% no período, caindo para 44 milhões de pares. No mercado interno, foram 36,8 milhões de pares vendidos, enquanto as exportações atingiram 7,2 milhões de pares, representando queda de 17,7%.  No acumulado de 2018, o lucro líquido já alcançou R$ 334,2 milhões.

alexandre-grendene15aGRENDENE — Foi fundada no dia 25 de fevereiro de 1971, na cidade de Farroupilha, Rio Grande do Sul. É uma empresa de capital aberto, cujo maior acionista é o empresário Alexandre Grendene Bartelle. Sua primeira linha de produtos foi a confecção de embalagens plásticas para garrafões de vinho. Depois, passou a utilizar a poliamida (nylon) como matéria-prima para a fabricação de solados e saltos para calçados. Em 1979, lançou a coleção de sandálias plásticas com a marca “Melissa”, no estilo aranha, inspirada nos calçados utilizados por pescadores franceses. Em 1986, ocorreu o lançamento das sandálias “Rider”, direcionado para o público masculino. Em 1993, a sede fabril foi instalada na cidade de Sobral, Ceará. De acordo com os dados disponíveis na Bovespa, tem mais de vinte mil funcionários. Em 2017 teve lucro líquido de R$ 660,9 milhões.


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados