cafe em capsulas1Café & Cápsulas

15/02/2018 — A Nestlé vai vender cápsulas de café com a marca Starbucks em supermercados e lojas virtuais de diferentes varejistas. Os itens já estão disponibilizados nos mercados da Ásia, Oriente Médio e Estados Unidos. Deverão chegar ao Brasil até o final de fevereiro. As novas cápsulas foram feitas para serem compatíveis com equipamentos da empresa, nas marcas Nespresso e Nescafé Dolce Gusto. No ano passado, a Nestlé e a Starbucks fecharam um acordo comercial de 7,15 bilhões de dólares. Segundo o planejamento para o Brasil, serão lançados vinte e quatro novos produtos, incluindo uma linha de grãos inteiros, grãos torrados e grãos moídos. O café encapsulado da Nesté é da variedade arábica.

Nestlé & Lucro
26/07/2018 — A Nestlé informou ter atingido lucro líquido de 5,84 bilhões de francos suíços (US$ 5,88 bilhões) no primeiro semestre do ano, com avanço de 19% sobre o mesmo intervalo de 2017. O resultado, segundo a companhia, foi favorecido pelo bom desempenho operacional. A receita líquida no primeiro semestre avançou 2,3%, chegando a 43,92 bilhões de francos suíços (US$ 44,1 bilhões). A empresa informou ter apresentado desempenho positivo em todas as categorias de produtos. Na América Latina, houve crescimento orgânico nas vendas, mas o aumento foi menor do que no primeiro semestre de 2017. De acordo com o relatório, a greve dos caminhoneiros no Brasil no fim de maio interrompeu a produção e a distribuição de produtos no país, provocando queda nas vendas.

Na América Latina, houve redução do crescimento em 0,8% no segundo trimestre. A greve também prejudicou o desempenho da operação Américas como um todo. Aquisições e desinvestimentos tiveram impacto neutro nas vendas. No período, a empresa adquiriu a Atrium Innovations e vendeu o negócio de doces nos Estados Unidos. A variação cambial teve impacto negativo de 0,5%. No balanço, a Nestlé informou que as despesas de reestruturação e outros itens financeiros mais que dobraram, passando de 323 milhões para 672 milhões de francos suíços. Em consequência, o lucro operacional recuou 1,3%, caindo para 6,4 bilhões de francos suíços. A companhia manteve as previsões para o ano, mas alterou a estimativa de crescimento orgânico de vendas para 3%. A previsão de gastos com reestruturação é de 700 milhões de francos suíços.


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados