Imprimir
Categoria: Empresas Europeias
Acessos: 1262

logotipo1Adidas

19/06/2020 — A fabricante de material esportivo Adidas teve queda de 96% no lucro do primeiro trimestre de 2020, resultado pior do que a média das projeções de analistas. O lucro líquido entre janeiro e março foi de 26 milhões de euros, ante lucro de 633 milhões de euros no mesmo período do ano passado. O faturamento caiu 19%, somando 4,75 bilhões de euros. As vendas da marca caíram 20%, enquanto as da Reebok tiveram queda de 12%. O comunicado da companhia ressalta que, na outra ponta, o comércio eletrônico cresceu 35% no primeiro trimestre, embora não o suficiente para aplacar todas as perdas. No Brasil, a Adidas patrocina diversos clubes de futebol, dentre eles o Flamengo, o São Paulo e o Internacional.

Fundação

Fundada originalmente em julho de 1924 com o nome de Indústria de Calçados Irmãos Dassler, rebatizou-se como Adidas no dia 18 de agosto de 1949. O fundador Adolf Dassler começou a produzir sapatos nos fundos da casa da mãe, na cidade de Herzogenaurach, no Estado da Baviera, Alemanha. Depois, o irmão dele, Rudolf Dassler, se juntou ao negócio, que prosperou. Em 1936, nos Jogos Olímpicos de Berlim,  os irmãos convenceram o atleta americano Jesse Owens a usar um par de sapatos esportivos. O americano ganhou quatro medalhas de ouro e apresentou para o mundo o produto dos irmãos Dassler. Os irmãos brigaram em 1947, o que determinou a separação, com o Rudolf criando a Puma.

Adolf, por sua vez, dois anos depois, rebatizou a sua fábrica com o nome “Adidas”. A empresa se tornaria uma das mais importantes patrocinadoras dos esportes em todo o mundo. Em 1987, após a morte do filho do fundador, a empresa foi comprada pelo empresário francês Bernard Tapie. Enfiado em dívidas, o empresário teve de ceder, em 1992, o negócio a um grande banco francês. Em 1993, o controle acionário transferiu-se para o milionário Robert Louis-Dreyfus, presidente do clube de futebol Olympique de Marselha. Assim, o poderio da Adidas foi recuperado. O grupo conta com mais de cinquenta mil empregados em todo o mundo. Entre os maiores clubes, patrocina o Real Madrid e o Bayern de Munique. Entre os jogadores, tem contrato com o Lionel Messi. Entre as seleções, patrocina a Alemanha e a Argentina.