banner-topo

Sérgio Sant´Anna, escritor carioca, será traduzido no Chile

o-voo-da-madrugada1Voando Na Madrugada

10/02/2015 — O livro “O Voo da Madrugada”, de Sérgio Sant’Anna, foi comprado pela editora chilena Hueders e será lançado em março do próximo ano. A editora pretende publicar outros livros do autor, que além de vencedor do prêmio APCA e segundo lugar no prêmio Portugal Telecom, já recebeu quatro vezes o Prêmio Jabuti, inclusive pelos contos contidos na obra. O livro reúne dezesseis histórias com enredos variados, mas uma obsessão comum confere unidade de escura atmosfera às narrativas: os personagens — e o próprio escritor — vivem experiências nos meandros noturnos da consciência. Sérgio Sant´Anna é carioca. Já publicou 17 livros entre 1969 e 2012. “O Voo da Madrugada” foi publicado originalmente em 2003 pela editora Companhia das Letras.

sergio-santanna in1Sérgio Sant´Anna
N
asceu no dia 30 de outubro de 1941, na cidade do Rio de Janeiro.

É reconhecido como um dos melhores contistas brasileiros. Despontou com o livro O Sobrevivente (1969), que o credenciou para participar do Writing Program, da Universidade de Iowa (EUA), no período entre 1970 e 1971. Esse estágio aprimorou o estilo do autor, conforme demonstrado no livro seguinte, Notas de Manfredo Rangel, Repórter (1973). Foi criado no meio da literatura de vanguarda, experimental, com a ambição, segundo ele mesmo, “nada modesta de destruir as formas romanescas”. Essa intenção se evidencia nos primeiros romances Confissões de Ralfo (1973) e Simulacros (1977).

Mas, em 1982, o autor deu uma guinada em sua literatura com O Concerto de João Gilberto no Rio de Janeiro, consolidando-se como escritor maduro com Amazona (1986). Nunca foi um best-seller, mas mantém um público de leitores fiéis. Seus livros são estudados nas universidades, alguns traduzidos no exterior. Recebeu o Prêmio Jabuti três vezes: em 1982, 1986 e 1997. Em 1989, lançou A Senhora Simpsom, bem aceito pela crítica e pelo público, pois vendeu mais de seis mil exemplares. Os lançamentos seguintes, Breve História do Espírito (1991) e O Monstro (1994), realçaram a sofisticação do autor, “quebrando regras, ampliando contornos, questionando os limites do conto, em busca de uma nova maneira de narrar”.

Em 1997, lançou duas obras simultaneamente: Contos e Novelas Reunidos e Um Crime Delicado, este adaptado para o cinema em 2005. Passou seis anos sem publicar. Em 2003, lançou O Voo da Madrugada, reunindo contos e uma novela. Em 2011, lançou O Livro de Praga, que recebeu o Prêmio Clarice Lispector, ofertado pela Fundação Biblioteca Nacional. Os filmes Bossa Nova (2000) e Um Romance de Geração(2008) também foram baseados em obras do autor. Em 2012, ele lançou o seu 17.º livro de ficção, Páginas Sem Glória (Companhia das Letras, 184 págs.), uma obra de três narrativas curtas experimentais. Nelas, aborda temas como estupro, futebol, fé e artes, explorando formas pouco convencionais.




© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados