banner-topo

O Prêmio Machado de Assis 2013 vai para o mineiro Silviano Santiago

silviano-santiago in103 de julho de 2013
linha-gif

O crítico e ficcionista Silviano Santiago venceu o Prêmio Machado de Assis, oferecido anualmente pela Academia Brasileira de Letras. Os acadêmicos resolveram conceder ao autor o valor de R$ 100 mil, pelo conjunto da obra. A ABL premiou, ainda, Antônio Cícero, na categoria poesia; Lia Luft, na categoria ficção, romance, teatro e conto; Luiz Machado, na categoria infanto-juvenil; Caetano Galindo, na categoria tradução; Sidney Chalhoub, na categoria história e ciências sociais; David Mendes, na categoria cinema; Pedro Monteiro e Lúcia Bettencourt, na categoria ensaio, crítica e história literária; e José Rogério Bessa, na categoria monografia. Todos esses últimos vão receber R$ 50 mil cada um.

SILVIANO SANTIAGO nasceu no dia 29 de setembro de 1936, na cidade de Formiga, Minas Gerais.

Com dez anos, mudou-se para Belo Horizonte. Em 1954, começou a escrever para uma revista de cinema. Ajudou a idealizar e publicar a revista Complemento em 1955. Em 1959, graduou-se em Letras Neolatinas. Ao se mudar para o Rio de Janeiro, especializa-se em literatura francesa, o que o levou ao doutorado na Universidade de Paris3 (Sorbonne), onde decifrou o manuscrito Moedeiros Falsos, de André Gide. Candidata-se ao posto de instrutor na Universidade do Novo México (Estados Unidos), em Albuquerque, entre os anos 1962 a 1964. Em 1969, publicouem Nova York a antologia Brasil.

Passou pelas Universidades de Rutgers, Toronto, Nova York, Buffalo e Indiana. No Brasil, foi catedrático da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro e na Universidade Federal Fluminense. Em 1975, publicou uma antologia de prosa e verso de Ariano Suassuna e a edição comentada do romance Iracema, de José de Alencar. No ano seguinte participou do X Festival de Inverno de Ouro Preto. Em 1985, publicou suas traduções para os Poemas de Jacques Prévert e, dez anos depois, traduziu Por Que Amo Barthes, de Alain Robbe-Grillet. Foi nomeado  membro da Comissão Julgadora do Prêmio Literário Nacional em 1989.

Auxiliou Heloísa Buarque de Hollanda e sua equipe a montar o Programa Avançado de Cultura Contemporânea em 1994. No ano seguinte, participou do II Encontro Internacional de Poetas, na Universidade de Coimbra, Portugal. Em 1996, participou em Toronto, Canadá, da conferência sobre o projeto de História da Literatura Latino-Americana. Em 2013, recebeu o prestigioso Prêmio Machado de Assis, da Academia Brasileira de Letras, pelo conjunto da obra. Pela escolha, teve direito a um prêmio em dinheiro de R$ 100 mil.

Obras
1955 — Os Velhos (conto)
1960 — 4 Poetas (poesia)
1961 — Duas Faces (contos)
1969 — Brasil: Prosa e Poesia (antologia)
1970 — Salto (poesia)
1970 — O Banquete (contos)
1974 — O Olhar (romance).
1975 — Ariano Suassuna (antologia comentada)
1975 — Iracema (edição comentada)
1976 — Carlos Drummond de Andrade (ensaios)
1978 — Uma Literatura nos Trópicos (ensaios)
1981 — Em Liberdade (romance)
1982 — Vale Quanto Pesa (ensaios)
1985 — Stella Manhattan (romance)
1989 — Nas Malhas da Letra (ensaios)
1993 — Uma História de Família (romance)
1993 — Viagem ao México (romance)
1995 — Cheiro Forte (poesia)
1999 — De Cócoras (romance)
2004 — O Cosmopolitismo do Pobre (ensaios)
2004 — O Falso Mentiroso: Memórias (romance)
2005 — Histórias Mal Contadas (contos)
2006 — As Raízes e o Labirinto da América Latina (ensaios)
2006 — A Vida como Literatura (ensaios)
2008 — Heranças (romance)
2010 — Anônimos (contos)


© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados