20180511Dom Casmurro

20/03/2020 — Chegou às livrarias um edição bilíngue (português e inglês) do clássico “Dom Casmurro”, do carioca Machado de Assis. Publicado pela primeira vez em 1899 — e ambientado no Rio de Janeiro do Segundo Império — , a trama explora as artimanhas do ciúme. Em retrospectiva,  o personagem Bentinho conta fatos da infância na casa da mãe viúva, Dona Glória, ao lado de outros parentes. Na residência também estão os pais da Capitu, família de posição inferior. O livro conta a história do Bentinho e Capitu, desde o namoro infantil até o casamento atormentado pelo ciúme e pela dúvida. Capitu realmente traiu Bentinho com Escobar ou tudo não passou de um delírio? Essa dúvida ainda não foi dirimida pela crítica literária. Preço do livro: R$ 69,90.

machado de assis in1Machado de Assis
JOAQUIM MARIA MACHADO DE ASSIS nasceu no dia 21 de junho de 1839 e morreu no dia 29 de setembro de 1908, na cidade do Rio de Janeiro. De família pobre, passou a infância no Morro do Livramento e, órfão de mãe, foi criado pela madrasta. Frequentou o curso primário em uma escola pública e aprendeu francês e latim com um padre amigo da família. Trabalhou como aprendiz de tipógrafo, revisor e funcionário público. Aos dezesseis anos, publicou o primeiro poema — Ela — na revista Marmota Fluminense. A partir de 1858 colaborou com órgãos de imprensa. É um dos fundadores da Academia Brasileira de Letras, em 1896, e primeiro presidente da entidade.

É considerado pela crítica o maior escritor brasileiro de todos os tempos pela sua universalidade. Sua obra romancista costuma se dividida em duas fases. A primeira é marcada pela presença de características românticas na apresentação dos personagens. Desse período são: Ressurreição (1872), seu livro de estreia, A Mão e A Luva (1874), Helena (1876) e Iaiá Garcia (1878). À segunda fase pertencem Memórias Póstumas de Brás Cubas (1881), Quincas Borba (1892), Dom Casmurro (1900) e Memorial de Aires (1908). Nessas obras transparece o interesse pela análise psicológica dos personagens, uma característica do movimento realista. Entre os seus contos, destacam-se Missa do Galo, O Espelho e O Alienista. Escreveu ainda poemas, crônicas, peças de teatro, críticas teatrais e literárias.

edicao americana1Americanos
08/06/2018 — A obra do Machado de Assis, um dos maiores nomes da literatura brasileira, poderá conquistar novos fãs nos Estados Unidos a partir deste mês. Isso, porque acaba de ser lançado naquele país um volume com 76 contos do escritor fluminense, autor de romances clássicos como “Dom Casmurro” e “Memórias Póstumas de Brás Cubas”. O livro “The Collected Stories of Machado de Assis” chegou às livrarias americanas através da Editora Liveright, com tradução assinada pelos recomendados Margaret Jull Costa e Robin Patterson. O prefácio é do crítico Michael Wood. Em resenha, o poderoso New York Times teceu loas ao Machado de Assis. A crítica Parul Sehgal, numa resenha, descreve alguns episódios da vida do brasileiro, chamando os leitores para conhecer o estilo “insistentemente inclassificável” do Machado de Assis.

memorias postumas p1Brás Cubas
21/07/2019 — Já está nas livrarias uma nova edição do livro “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, do Machado de Assis, lançado originalmente em 1843. É considerado pela crítica um dos clássicos da Literatura Brasileira. O Brás Cubas do título é um homem rico e solteiro que, depois de morto, resolve se dedicar à tarefa de narrar a própria vida. Dessa perspectiva, emite opiniões, sem se preocupar com o julgamento que os vivos possam fazer dele. A obra do maior autor brasileiro ganhou uma edição especial, com oitenta e oito ilustrações do Candido Portinari, feitas na década de 1940 para uma edição particular de quatrocentos exemplares. A edição ainda traça um perfil do Machado de Assis, com a posição dele no Brasil do Século 19.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados