banner-topo

Mary McCarthy alçou-se à glória com “O Grupo” e “Canibais e Missionários”

m-mccarthy1Mary McCarthy

MARY THERESE McCARTHY nasceu no dia 21 de junho de 1912, na cidade de Seattle, Washington, Estados Unidos. Morreu no dia 25 de outubro de 1989, na cidade de Nova York.

Além de escritora, era crítica literária e ativista política. Ficou órfã aos seis anos de idade, quando seus pais morreram na epidemia da gripe espanhola de 1918. Foi criada por tios católicos da cidade de Minneapolis, Minnesota. Eles eram muito violentos, razão pela qual foi levada novamente por uma avó para a cidade natal. Ali, passou a adolescência numa formação liberal. Antes da carreira literária, foi professora colegial. Seu romance de estreia — “Dize-Me Com Quem Andas” — foi publicado originalmente em 1942. Seu trabalho, segundo a crítica, destaca-se pela prosa precisa e pela complexa mistura de autobiografia com ficção. O livro “O Grupo” foi adaptado para o cinema em 1966 pelo diretor Sidney Lumet.

Principais Obras
1942 — Dize-Me Com Quem Andas
1957 — Memórias de Uma Menina Católica
1963 — O Grupo
1971 — Pássaros da América
1979 — Canibais e Missionários

o-grupo-l1Playboy — Agosto de 1980
CANIBAIS E MISSIONÁRIOS
, de Mary McCarthy, é um romance de leitura obrigatória, revelador do talento da autora de “O Grupo”. Um avião é sequestrado no começo de 1975. A bordo, uma comissão de personalidades liberais que vai investigar os direitos humanos no Irã do regime do xá Reza Pahlevi. Há também um grupo de colecionadores de arte que vai fazer uma visita cultural ao mesmo país.

O Grupo (1963)
O mais célebre romance de Mary McCarthy relata a vida de oito jovens liberadas dos anos de 1930 em Vassar, uma das mais elitistas e conceituadas universidades femininas americanas. Elas têm diferentes níveis sociais e personalidades muito diversas. O grupo se encontra uma semana depois da formação do curso para assistir ao casamento de Kay. A cerimônia é o ponto de partida para as suas vidas de adultas nas suas alegrias e tristezas. Ao longo dos anos seguem caminhos distintos, mas todas têm como objetivo comum serem diferentes dos pais. Na versão cinematográfica, de 1966, as personagens foram vividas por Candice Bergen (Lakey), Joan Hackett (Dottie), Elizabeth Hatman (Pris), Shirley Knight (Polly), Joanna Pettet (Kay), Mary-Robin Redd (Pokey), Jessica Walter (Libby) e Kathleen Widdoes (Helena).



© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados