banner-topo

Lucio Apuleio deu nomes aos demônios do filósofo grego Sócrates

apuleio15f1Lucio Apuleio

Lucio Apuleio nasceu em dia e mês incertos do ano de 125, na cidade de Mandaura, na região da atual Argélia. Morreu em dia e mês incertos do ano de 180, na cidade Cartago, na região da atual Tunísia. Na época, sua cidade natal era uma pequena — mas importante — colônia romana. Era filho de uma família abastada, cujo varão (o seu pai) fora até cônsul (o mais alto cargo da magistratura romana). Estudou em Cartago e viveu em Roma e Atenas. Casado com uma viúva rica, foi acusado pelos parentes dela de ter se utilizado de magia para conquistá-la.

Defendeu-se através de uma célebre “Apologia”, cuja importância atravessou os tempos. Sua obra mais famosa, porém, é “Onze Livros de Metamorfoses”. O mais conhecido desses livros é o “O Asno de Ouro”. Trata-se das aventuras burlescas e fantásticas de um homem que se vê transformado num asno. Posteriormente, autores como Giovanni Boccaccio, Miguel de Cervantes e Henry Fielding fizeram adaptações livres desse trabalho. A primeira edição das suas obras foi feita em Roma no ano de 1469. Escreveu, ainda, “Floridas” (fragmentos de discursos) e “Sobre o Deus de Sócrates”.

Este último é um pequeno livro que fala sobre demônios, figuras relativamente obscuras das mitologias grega e romana. O autor recorda algumas das ideias do filósofo Sócrates, chegando eventualmente ao ponto de se referir aos demônios como sendo as figuras que faziam a ligação entre os seres humanos e os deuses. Em seguida, distingue vários tipos de demônios: Eudaemones — espíritos que acompanhavam as pessoas na sua vida; Lemures — espíritos dos mortos; Lares — espíritos que protegem uma família (e/ou a habitação); Larvae — espíritos que foram condenados a vagar pela terra, por causa das más ações cometidas em vida; e Manes — espíritos cuja condição é desconhecida. Esses escritos ficaram muito famosos na época clássica.



© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados