oberda2Oberdã: o ídolo palmeirense

20/06/2014 — O lendário goleiro palmeirense Oberdan Cattani, um dos maiores ídolos da história do clube paulista, morreu, aos 95 anos, em São Paulo. O ex-jogador estava internado há dez dias no Hospital do Servidor Público, na Zona Sul da capital paulista. Segundo o Palmeiras, a causa da morte foi uma infecção pulmonar. Natural de Sorocaba, ele inaugurou uma linhagem de grandes goleiros palmeirenses, que contaria mais tarde com nomes como Valdir de Moraes, Emerson Leão e Marcos Reis. Conhecido pelas mãos compridas e pela elasticidade nas defesas, era também o último remanescente da época em que o “verdão” ainda se chamava Palestra Itália.

oberda3OBERDÃ CATTANI nasceu no dia 12 de junho de 1919, na cidade de Sorocaba, São Paulo. Defendeu as cores do Palmeiras por treze anos, atuando em 351 partidas. Conquistou quatro Campeonatos Paulistas (1942, 1944, 1947 e 1950), um Rio-São Paulo em 1951 e a Copa Rio de 1951. Também jogou pela seleção brasileira em 1944 e 1945, participando da campanha que terminou com o vice do Campeonato Sul-Americano.

O goleiro, porém, teve frustrado o seu sonho de atuar na Copa de 1950. O treinador Flávio Costa optou por Moacir Barbosa e Carlos Castilho, que jogavam no futebol carioca. Depois de sair do Palmeiras, encerrou a carreira noutro clube com raízes italianas: o Juventus da Mooca. Num sinal da importância dele na história do clube, o Palmeiras aprovou, no final 2013, a construção de um busto em sua homenagem, honraria concedida apenas a outros três jogadores: Waldemar Fiume, José Junqueira e Ademir da Guia.


 

 

 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados