dicionario-de-mitologia1

Alcínoo
Neto do Poseidon, deus do mar, foi o mais célebre rei dos feácios. Clique AQUI para saber mais.

Alcíone
Filha do Éolo, um dos deuses dos ventos. Clique AQUI para saber mais.

Alcioneu
Gigante que atacou a comitiva do Herácles (Hércules para os romanos) quando este atravessava o Istmo de Corinto com os bois do Gerião. Com uma pedra, matou 24 acompanhantes da comitiva, mas acabou sendo esmagado pelo herói.

alcipeAlcipe
Filha do deus da guerra Ares com a Aglaura. Foi raptada e violentada pelo Halirrótio, filho do deus do mar Poseidon. Ao tomar conhecimento do fato, o Ares matou o raptor. Poseidon, por sua vez, levou o Ares a julgamento diante do conselho composto pelas doze divindades do Monte Olimpo. O local onde foi realizada a reunião ficou conhecida, depois, com “Areópago” ou “Colina do Ares”.

Alcítoe
Filha do Mínias, rei da cidade de Orcômenos. Por se ter recusado a seguir o cortejo do deus Dioniso, foi transformada em morcego. As irmãs dela, Leucipa e Arsipa, que também se negaram a acompanhar o deus, enloqueceram. A primeira devorou o próprio filho. Depois, partiu com a Arsipa para uma montanha. Lá, o deus Hermes as transformou em corujas. Segundo outra vertente, as três irmãs teriam sido transformadas em morcegos.

Alcmeão
Filho do Anfiarau e da Erifila. Participou da expedição dos Epígonos. Por ter matado a mãe, foi severamente perseguido pelas Fúrias, refugiando-se no reino do Fegeu. Clique AQUI.

Alcmena
Fila de Electrião, rei de Micenas, e esposa do Anfitrião. Durante a ausência do marido, Zeus, o seus deus supremo, se apresentou à mortal sob os traços do esposo e a seduziu. Dessa união, nasceu o Héracles, mais conhecido como Hércules. Clique AQUI.

Alébion
Filho do deus dos mares Poseidon (Netuno para os romanos). Com o irmão Dercino, roubou do Herácles os bois do Gerião, quando o herói passava pela região a Ligúria. Herácles o perseguiu e matou.

Alecto
Uma das três Fúrias, filha do Aqueronte e da Noite. Acompanhada da irmã Megera, vagava pelo Tártaro, fustigando os criminosos com víboras e tochas.

Alectrião
Guardião dos amores do deus da guerra Ares (Marte para os romanos) e da deusa do amor Afrodite (Vênus para os romanos). Tinha, por incumbência, despertar o casal antes do nascer do Hélius (Sol para os romanos). Um dia, porém, dormiu no seu posto. Sem vigia, o Hélius surpreendeu os amantes e avisou o Hefesto, deus marido da deusa. O deus do fogo aprisionou o casal numa rede de finíssimos fios de ouro. Em seguida, chamou os demais deuses para testemunharem a infidelidade da esposa. Enfurecido, o Ares transformou o guardião em galo, com a função de anunciar todos os dias o despontar do sol. Clique AQUI.

Aletes
Filho do Hipotes e descendente do Héracles (Hércules para os romanos). Nasceu durante a migração dos Heráclidas, donde o nome “Aletes”, que significa “o errante”. Planejando conquistar a cidade de Corinto, consultou o oráculo de Dodona. Este lhe assegurou a vitória, desde que lhe entregasse um torrão da terra a ser conquistada e atacasse a cidade “num dia em que todos usassem coroas”. Ou seja, num dia de festa. Cumpriu regiamente as exigências do oráculo. Auxiliado pela filha do rei Creonte, alcançou o objetivo, reinando entre 1100 a 1067 antes do Cristo. A seguir, partiu para uma expedição contra a cidade de Atenas. Ainda segundo o oráculo, sair-se-ia vitorioso se poupasse a vida do rei ateniense. Sabedores da profecia, os habitantes da cidade solicitaram ao Codro, seu idoso soberano, que se sacrificasse por eles. O rei assim fez, frustrando os planos do Aletes de tomar a cidade.

Alfeu
Deus fluvial da Élida, filho do Oceano e da Tétis. Apaixonou-se pela ninfa Aretuza, transformada em fonte pela deusa da vegetação Artémis. Mesmo assim, não desistiu de conquistar a amada, lançando suas águas na referida fonte. Segundo outra tradição, era um caçador que Artémis transformara em rio para puni-lo em razão da perseguição feita à Aretuza.

Aloídas
Oto
e Efiates, gigantes, filhos do deus do mar Poseidon com a Ifimedia. Planejaram empilhar várias montanhas com o objetivo de chegar ao Monte Olimpo e raptar as deusas Artémis, da vegetação, e Hera, do casamento e da família, pelas quais estavam apaixonados. O deus do sol Apolo, ao tomar conhecimento do projeto, matou-os a flechadas. Segundo outra versão, Artémis, metamorfozeada em corça, provocou a morte dos dois. Ao vê-la, os gigantes atiraram seus dardos e se feriram mutuamente. Numa terceira versão, foram fulminados pelo Zeus, o deus supremo. Cliqu AQUI para ver o artigo completo.

Álope
Filha do rei de Eléusis, Cércion. Seduzida pelo Poseidon, deus do mar, correspondeu. Ao dar à luz ao filho, abandonou-o enrolado no seu manto. A criança foi encontrada por um pastor, que a levou à presença do rei. Este, reconhecendo o manto da filha, como punição, enterrou-a viva. Poseidon, após a morte da moça, a transformou em fonte. Clique AQUI para ver o artigo completo.

Alpos
Gigante, filho da Terra. Vivia no Monte Peloro, na Sicília, ilha no sul da Itália. Tinha vários braços e uma cabeleira formada por serpentes. Costumava devorar quem quer que passasse em seus domínios. Foi morto pelo deus do vinho Dioniso, Baco para os romanos.

Alteia
Filha do Téstio, rei da cidade de Téspias, na Beócia. Casou-se com o Eneu, rei da cidade de Calidão. Teve com ele vários filhos. Os mais destacados são o Meléagro e a Dejanira. Ao nascer o filho, as Parcas afirmaram que o menino viveria tanto tempo quanto durasse um tição que ardia na casa. Para prolongar a vida do filho, apagou o tição e o guardou. Mas, quando Meléagro assassinou os tios, irmãos da sua mãe, ela, novamente, acendeu o tição e o deixou extinguir-se, provocando, assim, a morte do filho. Logo depois, arrependida, enforcou-se. Quanto à Dejanira, ela foi, mais tarde, desposada pelo herói Héracles, Hércules para os romanos.

Amada
Esposa do Latino, rei do Lácio, região onde seria, mais tarde, fundada a cidade de Roma. Pretendia casar a filha Lavínia com Turno, seu sobrinho, mas o marido, prevenido por oráculos, deu a filha ao Eneias. Hostil ao recém-chegado herói troiano, incitou o sobrinho a combatê-lo. Com isso, sem querer, levou o parente à morte. Quando soube do fato, suicidou-se.

amalteia frontal1Amalteia
Ninfa, filha do Melisso, rei da cidade de Creta. Recolheu o Zeus quando a mãe dele, Réia, o poupou, no nascimento, da voracidade do pai Cronos. Este, por causa duma previsão segundo a qual seria destronado por um dos seus filhos, assim que eles nasciam, engolia-os. Já tinha mandado para dentro, entre outros, o Poseidon e o Hades. Escondendo o caçula, a ninfa o alimentou com o leite da cabra Aix. Noutra vertente, a Amalteia seria a própria cabra. Quando assumiu o trono, o Zeus quebrou um dos chifres da cabra e o ofereceu às ninfas do Monte Ida, prometendo-lhes que o chifre sempre se encheria com tudo aquilo que elas desejassem.

Amazonas
Mulheres guerreiras habitantes do Cáucaso, região entre o Mar Negro e o Mar Cáspio. Apenas uma vez por ano admitiam a presença de homens em seu domínio, com a finalidade única de preservarem a raça. Clique AQUI para saber mais.

Âmico
Filho do Poseidon, deus do mar, e da Mélia. Foi rei dos bebrícios, na Ásia Menor. Tinha o hábito de desafiar os viajantes para a luta e sempre obtinha a vitória, matando, geralmente, o adversário. Clique AQUI para saber mais.

Amimone
Filha do Dânao, rei de Argos. Foi amada pelo Poseidon, que, a seu pedido, pôs fim a uma longa seca que assolava a Argólida. Dessa união com o deus do mar, nasceu Náuplio, que seria, no futuro, o fundador da cidade de Náuplia. Dona de rara beleza, ainda esposou o primo Encélado, filho do Egito, rei da Líbia.

Amintor
Rei dos dólopes, esposo da Ceóbula e pai do Fênix. Tinha também por filha a Astidâmia, moça de grande beleza, motivo do amor do Héracles (Hércules para os romanos). Contrário á união dos dois amantes, negou permissão ao herói a entrada em seus domínios para o casamento. No embate, foi morto pelo Héracles.


 

 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados