Escravidão

07/02/2020 — Está nas livrarias e nas principais plataformas digitais desde setembro o livro “Escravidão”, do historiador Laurentino Gomes. O autor discorre sobre o processo que levou o Brasil a se tornar o maior território escravista das Américas. O país recebeu durante o colonialismo português cerca de cinco milhões de cativos africanos. Como resultado, conta hoje com a maior população negra do mundo, com exceção apenas da Nigéria. Laurentino Gomes também analisa os acontecimentos que levaram a Princesa Isabel a assinar a Lei Áurea em 1888. O livro virou o mês de janeiro de 2020 no quarto lugar no ranking dos mais vendidos, com 15.728 exemplares. No total, até agora, registra vendas de 85.449 exemplares e receita estimada em R$ 2,726 milhões. A obra faz parte de uma trilogia sobre a história do Brasil.

ft2ft1

LAURENTINO GOMES nasceu no dia 17 de fevereiro de em 1956, na cidade de Maringá, Paraná. Formou-se em jornalismo na Universidade Federal do Paraná. Possui pós-graduação em administração de empresas, curso realizado na Universidade de São Paulo, e fez cursos na Universidade de Cambridge, Inglaterra, e na Universidade de Vanderbilt, nos Estados Unidos. Trabalhou como repórter e editor em vários órgãos de comunicação do Brasil, incluindo o jornal O Estado de São Paulo e a revista Veja. Em 2008, iniciou a carreira literária, com o lançamento do livro 1808, que lhe deu o Prêmio Jabuti de melhor não ficcção do ano. O livro narra a chegada da corte portuguesa ao Brasil e explica como uma rainha louca (Dona Maria I), um príncipe medroso (Dom João VI) e uma corte corrupta enganaram o poderoso imperador francês Napoleão Bonaparte. Lançou na sequência os outros dois livros da trilogia: “1822” e “1889”.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados