banner-topo

A morte do Luciano do Valle. Ele deu o espaço para o esporte olímpico na televisão

luciano-do-valle2Luciano do Valle

20/04/2014 — O narrador esportivo Luciano do Valle, de 66 anos, morreu neste sábado (19/04/2014). Ele passou mal durante uma viagem de avião para Uberlândia (MG), onde narraria a partida entre Atlético-MG e Corinthians pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Ele chegou a ser levado a um hospital, mas não resistiu. As causas da morte ainda são desconhecidas. Segundo a TV Bandeirantes, emissora onde trabalhava, o narrador foi atendido por um médico ainda no avião e sofreu uma morte súbita. Ele completou, em 2013, 50 anos de carreira.

LUCIANO DO VALLE QUEIRÓS nasceu no dia 4 de julho de 1947, na cidade de Campinas, São Paulo. Filho de um comerciante e de uma da professora, iniciou a carreira profissional aos 16 anos, como locutor na Rádio Educadora FM de Campinas e, pouco depois, transferiu-se para a Rádio Brasil AM da mesma cidade, onde já fazia narrações de futebol. Quatro anos depois, mudou-se para a São Paulo e foi trabalhar na Rádio Gazeta. Em 1968, foi para a equipe de esportes da Rádio Nacional de São Paulo, onde narrava diversas modalidades, como vôlei e basquete. Também participou da cobertura da conquista do terceiro título mundial da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo do México de 1970. 

luciano-do-valle1Naquele mesmo ano, passou a fazer parte da equipe de esportes da Rede Globo de Televisão. Sua primeira participação foi na transmissão campeonato paulista de basquete masculino. Participou da cobertura dos Jogos Pan-americanos de Cali de 1971, dos Jogos Olímpicos de 1972 e da Copa do Mundo da Alemanha de 1974. Logo após o mundial, tornou-se o principal locutor da emissora na época, devido à saída de Geraldo José de Almeida. Ainda em 1974, narrou várias provas de Fórmula 1 e o segundo título de Emerson Fittipaldi na categoria. Ainda pela Globo, participou da cobertura dos Jogos Olímpicos de 1976, da Copa do Mundo da Argentina de 1978, dos Jogos Olímpicos de 1980 e da Copa do Mundo da Espanha de 1982.

Após o Mundial da Espanha, transferiu-se para a TV Record. Nessa época, desenvolveu paralelamente uma carreira de empresário e promotor esportivo. Usando seu prestígio, impulsionou diversas modalidades que não tinham espaço na televisão. Seu primeiro grande feito foi a organização, em julho de 1983, do Grande Desafio de Vôlei entre as seleções masculinas do Brasil e da União Soviética, no Estádio do Maracanã, com transmissão ao vivo da Record. Com um público de mais de 95 mil pessoas, a partida foi considerada como um divisor de águas no esporte brasileiro e detém, até hoje, o recorde de público numa partida de vôlei. Ainda em 1983, mudou-se para a Rede Bandeirantes. Nos últimos anos de carreira, reduziu suas atividades empresariais, voltando à função de narrador.



© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados