banner-topo

Alcínoo, o rei hospitaleiro

Alcínoo

Filho do Nausítoo, rei dos feácios, povo antigo da Ilha Esqueria, situada no Mar Jônico, na costa da atual Albânia. Segundo a tradição, é neto do deus dos mares Poseidon (Netuno para os romanos). Sucedeu ao pai no trono cidade e se tornou o mais célebre do seu povo. Desposou a sobrinha Arete (sem importância no mito). Dela, teve uma filha, denominada Nausícaa. Esta, sim, tem importância por ter sido ela a recepcionar o heroi Ulisses quando ele naufragou em sua ilha. Clique AQUI para saber mais.

A Beleza Dos Mitos
dicionario-de-mitologia1

ABADIR — Pedra que o deus Crono (Saturno para os romanos) devorou julgando se tratar do seu filho Zeus (Júpiter para os romanos). Clique AQUI.

ABANTE — Rei de Argos, cidade da Grécia, situada na Península do Peloponeso. Clique AQUI.
ÁBARIS — Poeta cita que cantou a viagem do deus Apolo ao país dos Hiperbóreos. Clique AQUI.
ABDERA — Fundou uma cidade homônima na Região da Trácia, no Norte da Grécia. Clique AQUI.
ABEONA & ADEONA — Divindades romanas que pesidem as viagens. Clique AQUI.
ÁBIA — Filha do Héracles (Hércules para os romanos) e nutriz do Ilo, possível fundador de Troia. Clique AQUI.
ABÍLIO — Filho do Rômulo, fundador de Roma, e Hersília, sabina raptada pelo pai.
ABORÍGENES — Antigos habitantes da Itália Central. Eram filhos das árvores. Viviam errantes, sem lei, nem organização. Seu nome significa “o povo original”. Unidos aos troianos, chefiados pelo Eneias, formarm o povo latino.

ABSIRTO — Filho do rei da Cólquida, Eetes. Quando Medeia, sua irmã, empreendeu fuga com Jasão, ele a acompanhou. Vendo-se perseguida pelo pai, a moça o matou e jogou seus pedaços pelo caminho, contando, assim, retardar o perseguidor.

ABUNDÂNCIA — Divindade alegórica representanda por uma bela mulher coroada de flores, segurando, na mão direita, a cornucópia e, na esquerda, algumas espigas.


© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados