201512-emprego-acumuladoEmprego Formal

22/01/2016 — A cidade de Franca fechou o ano de 2015 com menos 4.385 vagas no seu mercado de trabalho. Esse é o saldo negativo, decorrente do confronto das 50.060 admissões com as 54.445 demissões ocorridas nos doze meses. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho. A maior pressão, como já se esperava, veio da indústria de calçados. No período, o segmento admitiu 18.143 trabalhadores, mas demitiu 20.885, gerando um saldo negativo de 2.742 vagas.

201512-emprego-setoresO segmento quase repetiu o ano de 2008, também de crise, quando fechou negativamente em 2.016 vagas. O resultado de 2015 da cidade é o pior da série histórica publicada pelo Caged, tanto em “movimento” quanto em “resultado”. No ano passado, houve um movimento de 50 mil trabalhadores nas 21.157 empresas formalizadas. Em 2007, início da série, foram 51,2 mil. O melhor ano da série foi 2013, com 66 mil trabalhadores. Em termos de saldo, houve dois anos negativos: 2008, com menos 329 vagas, e 2014, com menos 1.796 vagas. Agora, a esperança é que os trabalhadores demitidos pela indústria calçadista na virada do ano comecem a ser recontratados, a partir dos resultados da Couromoda. Mas o Sindicato da Indústria de Calçados já admitiu que as vendas no envento foram fracas.

201512-emprego-ano-a-ano

Na Microrregião de Franca

O melhor resultado do emprego na microrregião de Franca pertence ao município de Rifaina. Nos doze meses de 2015, a cidade criou setenta novas vagas, decorrentes do confronto entre as 323 admissões e as 253 demissões. Em 2015, o balneário turístico tinha 346 estabelecimentos formalizados no Ministério do Trabalho. O segundo lugar pertence a Ribeirão Corrente, que apresentou um saldo positivo de 37: 648 admissões e 611 demissões. No terceiro lugar, aparece Jeriquara, que gerou treze novas vagas. Foram 334 admissões e 321 demissões. São José da Bela Vista (oito novas vagas) e Cristais Paulista (duas) também fecharam positivamente o ano passado. No negativo ficaram as cidades de Pedregulho (- 243), Patrocínio Paulista (- 93), Restinga (- 28) e Itirapuã (- 22).

No Estado de São Paulo e No Brasil

O Estado de São Paulo fechou, em 2015, 477.956 vagas de emprego. Esse número é decorrente do confronto das 5.069.203 admissões com as 5.547.159 demissões feitas no período. O número negativo é mais de 4.300% em relação ao saldo negativo de 2014, que ficou em 10.855 vagas perdidas. No país como um todo as coisas também não foram diferentes. No ano passado, foram perdidos 1.625.551 postos de trabalho. Foram admitidos no período 16.861.712 e demitidos 18.487.263 trabalhadores. Em 2014, que já fora ruim, os números fecharam positivamente somente em 152.714 novas vagas. Assim, além de não manter esse pequeno ganho no ano anterior, o Brasil ainda viu despencar a oferta de emprego em todo o seu território.


Notícias de Franca

UP TOGGLE DOWN


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados